À beira do abismo

"Prova de Coragem" leva para o cinema livro de Daniel Galera

Filme de  Roberto Gervitz rodado em Porto Alegre e Farroupilha adapta romance "Mãos de Cavalo", sobre homem que não aceita a ideia de ser pai

05/05/2016 - 04h01min | Atualizada em 05/05/2016 - 04h01min
"Prova de Coragem" leva para o cinema livro de Daniel Galera Europa Filmes/Divulgação
Armando Babaioff e Mariana Ximenes estão no elenco de "Prova de Coragem" Foto: Europa Filmes / Divulgação  

Onde está a real coragem? Segundo o diretor e roteirista Roberto Gervitz, essa pergunta é o cerne de sua versão cinematográfica do livro Mãos de Cavalo — e da alteração do título para Prova de Coragem. O filme em cartaz a partir desta quinta-feira leva para as telas o aplaudido romance do escritor Daniel Galera sobre um homem incapaz de conectar-se plenamente com seu presente por conta de uma culpa da adolescência que o atormenta. 

Rodado entre abril e junho de 2014 integralmente no Estado — na zona sul de Porto Alegre e na região da cachoeira do Salto Ventoso, em Farroupilha —, o longa estrelado por Armando Babaioff e Mariana Ximenes é o derradeiro trabalho da produtora e realizadora gaúcha Monica Schmiedt, que morreu em 28 de março, aos 54 anos, vítima de câncer.

Leia mais
Roberto Gervitz: "Meu filme é uma história de crescimento"
Mostra exibe 70 filmes gaúchos com entrada franca até o dia 12 de maio
44º Festival de Gramado, entre 26 de agosto e 3 de setembro, já está com inscrições abertas

Prova de Coragem conta a história de Hermano (Babaioff), jovem médico bem-sucedido que, enquanto planeja uma escalada de alto risco em uma montanha na Terra do Fogo ao lado do amigo Renan (Daniel Volpi), é surpreendido pela notícia de que sua mulher está esperando um filho. Adri (Mariana), com quem ele vive há sete anos, quer levar adiante essa inesperada gravidez — mas enfrenta a resistência de Hermano, que não aceita a ideia de ser pai.

Cada vez mais obcecado em vencer o desafio de subir os quase 2,5 mil metros do Monte Sarmiento, o protagonista entrega-se aos preparativos, mesmo sabendo que a companheira enfrenta uma gestação de risco. Ao mesmo tempo, a escultora Adri dedica-se à produção de uma grande exposição. O conflito entre o casal torna-se inevitável — e Hermano acaba procurando uma amiga antiga, Naiara (Áurea Maranhão), que vai despertar lembranças tanto reconfortantes quanto dolorosas. Dividido entre o desejo pessoal e o dever conjugal, a aventura e o lar, os fantasmas do passado e as incertezas do futuro, o personagem questiona o que o move: fuga ou redenção?

— A vida é uma sucessão de acontecimentos, alguns bons, outros ruins, que a gente tem que lidar. O filme fala desse homem normal, de 30 e tantos anos, com seus anseios e dúvidas — resume Armando Babaioff, que esteve em Porto Alegre no começo da semana divulgando o filme, ao lado do diretor.

Para as várias cenas de escalada, Mariana Ximenes e, especialmente, Babaioff fizeram uma preparação intensa no Rio de Janeiro, que incluiu uma subida até o alto do Morro da Urca.

— Escalada é como ioga, mas exige ainda mais concentração. É impossível pensar em outra coisa. Só usei dublê na cena no teto do Salto Ventoso — explica o ator pernambucano, que foi escolhido para o papel entre cerca de 50 nomes.

Nas sequências em flashback de Prova de Coragem, destaca-se em meio aos jovens atores locais um trio fundamental no desenvolvimento do enredo: Nickolas Cáprio, que interpreta Hermano adolescente, a estreante Marcele Tedy (Naiara garota) e Nicolas Vargas — como Bonobo, irmão de Naiara e amigo de Hermano, figura decisiva na formação do personagem principal. 

Entre as adaptações da trama original do livro Mãos de Cavalo, lançado em 2006, está a ênfase aos papéis femininos de Naiara e, em particular, de Adri.

— Não houve uma erradicação de nada do romance no filme. Imagino o Roberto lendo o livro: as questões da paternidade e do casamento, por exemplo, devem ter chamado mais a atenção dele. O grande cuidado com a reconstituição dos personagens adolescentes e seu mundo da zona sul porto-alegrense dos anos 1990 convive com uma releitura um tanto livre da fase adulta do personagem. O filme é fiel às questões filosóficas e à estética do romance — assegura Daniel Galera, autor paulista radicado em Porto Alegre que já tem dois outros livros em processo de transposição para o cinema: Cordilheira (2008) e Barba Ensopada de Sangue (2012), que deverá ser dirigido por Aly Muritiba.


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.