Barbada ZH

Preços de cinema: confira dias e horários das promoções e salas mais baratas de Porto Alegre

Leia abaixo dicas para economizar na hora de ir ao cinema

17/10/2016 - 07h00min | Atualizada em 17/10/2016 - 09h28min
Preços de cinema: confira dias e horários das promoções e salas mais baratas de Porto Alegre divulgação/sxc.hu
Foto: divulgação / sxc.hu

Estacionamento, pipoca, ingresso mais caro no fim de semana, preço diferenciado para sessões em 3D ou Imax: o cinema há muito deixou de ser um programa barato. Saber aproveitar as promoções que as salas realizam regularmente pode ajudar bastante quem anda com o orçamento curto. Há cinemas com dias da semana mais em conta (geralmente de segunda a quarta), mas também há espaços nos quais, em regra, o bilhete não é tão caro. São as salas do chamado circuito alternativo. Leia abaixo um apanhado dos preços praticados pelos cinemas de Porto Alegre e, principalmente, dicas de como pagar menos para ver um filme na cidade.

Leia mais:
Beyoncé se machuca durante show e mesmo sangrando, continua apresentação

Marcelo Serrado fala da morte de Domingos Montagner: "Foi muito duro e continua sendo"

As promoções:

GNC Iguatemi e GNC Praia de Belas
(João Wallig, 1.800, e Praia de Belas, 1.181)
Terça-feira é o dia para ir aos shoppings Iguatemi e Praia de Belas conferir os blockbusters que são a especialidade desses dois espaços da Capital. É quando todos os ingressos custam a metade do preço – R$ 10,50 no Iguatemi e R$ 10 no Praia de Belas (ou R$ 14 e R$ 14,50, respectivamente, nas sessões 3D).

GNC Lindoia
(Assis Brasil, 3.522)
Tanto na terça quanto na quarta-feira, os bilhetes para assistir a um filme na sala da Zona Norte custam R$ 7,50. Às segundas e quintas, o preço é R$ 15. Nos demais dias, é R$ 18.

GNC Moinhos
(Olavo Barreto Viana, 36)
Faz promoção às terças – de R$ 25 nos outros dias, o ingresso cai para R$ 12,50 (nos fins de semana, é R$ 30). Portanto, amanhã é um bom dia para ver o filme argentino Kóblic, em que Ricardo Darín interpreta um piloto que se nega a fazer os "voos da morte" (que, durante a ditadura militar, lançavam presos políticos em alto-mar).

Cinemark Ipiranga
(Ipiranga, 5.200)
As salas do Bourbon Ipiranga têm três dias por semana com preços reduzidos. Mas o desconto é pouco: às segundas e terças, o ingresso custa R$ 16 antes das 17h e R$ 18 após esse horário (e R$ 24 nas sessões 3D), e na quarta, R$ 17 o dia todo (R$ 23 nas sessões 3D). De quinta a domingo, os bilhetes custam de R$ 19 a R$ 26.

Cinemark BarraShoppingSul
(Diário de Notícias, 300)
As salas do Barra seguem a mesma lógica de desconto das do Cinemark Ipiranga. Às segundas e terças, o ingresso custa R$ 19 antes das 17h e R$ 21 após esse horário (e R$ 27 nas sessões 3D). Às quartas, R$ 21 o dia todo (R$ 26 nas sessões 3D). De quinta a domingo, o preço varia entre R$ 23 e R$ 30.

Cinespaço Bourbon Wallig
(Assis Brasil, 2.611)
O único espaço a oferecer sessões em Imax tem ingressos promocionais todas as segundas-feiras: R$ 9 e, no caso dos filmes em 3D, R$ 12. Mas atenção: a promoção para o Imax é diferente: ocorre não às segundas, e sim às terças-feiras, quando o ingresso custa R$ 14 ( R$ 32 no fim de semana). No momento, o único longa na sala com a tela gigante é Inferno, com Tom Hanks.

Arcoplex Rua da Praia e Arcoplex Boulevard Assis Brasil
(Andradas, 100, e Assis Brasil, 4.320)
Na rede Arcoplex, os bilhetes custam R$ 16 (Assis Brasil) e R$ 14 (Rua da Praia) nos fins de semana. No último sábado do mês, o espectador paga R$ 8. Às quartas, o espectador do Rua da Praia paga R$ 6. No Assis Brasil, terça e quarta, R$ 7. 

Espaço Itaú
(Túlio de Rose, 80)
A cada cinco sessões pagas, a sexta é grátis (válido unicamente para sessões às terças) – basta apresentar os cinco canhotos usados. Preços: R$ 25, de quinta a domingo, e R$ 19, de segunda a quarta-feira.

Cineflix Total
(Av. Cristóvão Colombo, 545)
Hoje é um bom dia para os trabalhadores irem ao cinema. É que, às segundas-feiras, os espectadores que apresentarem um documento que confirme vínculo com qualquer empresa pagam R$ 11 (ou R$ 12,50 nas sessões 3D). Às terças e quartas, todo mundo paga meia-entrada ou R$ 9,50 (ou R$ 11, nas sessões 3D). Há ainda outras duas promoções nos cinemas do Shopping Total: às quintas, o casal que der um beijo na frente da bilheteria paga somente um dos dois ingressos; e, aos sábados e domingos, as famílias que forem juntas a uma sessão pagam R$ 44 (para dois adultos e duas crianças, até 12 anos, nas sessões convencionais) ou R$ 50 (nas sessões 3D). Em cartaz no cinema do Shopping Total estão filmes como Cegonhas, É fada! e O lar das crianças peculiares.

Guion Center
(Lima e Silva, 776)
Raro cinema a exibir lançamentos das grandes distribuidoras sem estar localizado nos maiores shoppings da cidade, o tradicional ponto cinéfilo do Centro Comercial Nova Olaria, na Cidade Baixa, é o único a exibir títulos como o filme independente norte-americano Irmã e o drama francês Meu rei. Os dias de desconto são segunda, terça e quarta, quando o ingresso custa R$ 20. Nos outros dias, o preço é R$ 24.

Cine Victoria
(Borges de Medeiros, 475)
O Cine Victoria é uma opção de preços mais baratos para ver os blockbusters do circuito no Centro. Quarta-feira, todos pagam meia-entrada, ou R$ 7. Às segundas, terças e quintas, o preço é R$ 14. De sexta a domingo, R$ 16. No último sábado de cada mês, ingresso único a R$ 8. 


As salas mais baratas:

CineBancários
(General Câmara, 424)
Como as demais salas do Centro Histórico da Capital, funciona de terça a domingo. O preço é R$ 10. Vale lembrar que o CineBancários é a única sala da cidade que está exibindo o aclamado documentário chileno O botão de pérola, de Patricio Guzmán.

Cine Santander
(Sete de Setembro, 1.028)
A sala do Santander Cultural, que funciona no subsolo de um dos principais centros culturais de Porto Alegre (dentro de um antigo cofre do prédio historicamente ocupado por instituições bancárias), tem ingressos com preço único a R$ 10 (em outubro, até o dia 27, uma promoção garante ingressos a R$ 4). Clientes do Santander não pagam.

Cinemateca Paulo Amorim
(Andradas, 736)
Os três cinemas da Casa de Cultura Mario Quintana constituem uma opção para ver os filmes que acabaram de passar no circuito de shopping e ganham nova chance no centro da Capital. São os casos, entre outros, do francês Viva a França! e dos brasileiros Mate-me por favor e O silêncio do céu, este último uma coprodução com Uruguai e Argentina que trata de violência contra a mulher e é estrelada por Leonardo Sbaraglia e Carolina Dieckmann. Ingressos a R$ 12 de terça a quinta e R$ 14 de sexta a domingo.

Cinemateca Capitólio
(Demétrio Ribeiro, 1.085)
Com ingressos a R$ 10, a sala do histórico prédio da esquina da Demétrio Ribeiro com a Borges de Medeiros, um dos pontos turísticos da cidade, costuma exibir filmes de mostras especiais e destaques da produção autoral nos últimos anos – ou seja, trata-se de um local para ver bons títulos de grandes diretores contemporâneos, como o português Manoel de Oliveira e o brasileiro Kleber Mendonça Filho, que estão em cartaz nesta semana junto ao ótimo filme venezuelano Pelo malo, de Mariana Rondón.

Sala P.F. Gastal
(João Goulart, 551)
Os ingressos são padronizados a R$ 8. Mas não é raro haver atividades com entrada franca, especialmente de mostras e projetos especiais que contemplam a produção dos chamados países periféricos na cinematografia mundial. A sala que esteve ameaçada de fechar no início do ano deve ter as atividades temporariamente suspensas com a reforma da Usina do Gasômetro, nos próximos meses. 


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.