Artes cênicas

O que ver no 23º Porto Alegre Em Cena, que começa nesta terça

Veja dicas de espetáculos da programação do evento

13/09/2016 - 04h43min | Atualizada em 13/09/2016 - 05h03min
O que ver no 23º Porto Alegre Em Cena, que começa nesta terça Renata Pires/Divulgação
Grupo Magiluth apresentará "O ano em que sonhamos perigosamente" Foto: Renata Pires / Divulgação

Mesmo em tempo de crise, o 23º Porto Alegre Em Cena traz, de hoje até o dia 26, uma programação repleta de atrações. Mas como escolher o que assistir entre 35 espetáculos? O 2º Caderno traz, nesta página, uma seleção de alguns dos trabalhos mais aguardados, organizados em categorias que normalmente marcam presença no evento – e que exemplificam a sua diversidade. Veja, a seguir, o que o festival apresenta neste ano em matéria de companhias com longa trajetória, montagens de solos, shows com importantes nomes da música brasileira, espetáculos de dança e montagens de textos de grandes dramaturgos.

Porto Alegre Em Cena começa nesta terça uma edição "de resistência"

Grupos
Fazendo justiça à seu histórico de trazer grandes companhias, o 23º Em Cena contará com o Grupo Galpão (MG) em Nós (dias 15 e 16), peça que aborda temas da atualidade política brasileira e internacional. A Cia. Armazém (RJ) chega com Inútil a chuva (dias 19 e 20), sobre as desventuras de uma família. Já os pernambucanos do grupo Magiluth apresentam seu inusitado caldeirão de referências em O ano em que sonhamos perigosamente (dias 22 e 23, na foto).

Solos
Há quem diga que o solo é um dos momentos mais difíceis para o performer, pois é quando ele está mais exposto. Entre os que se aventuram nessa seara, estão Gabriela Iribarren, que interpreta uma viúva na Viena de 1938 na peça uruguaia De algún tiempo a esta parte (dias 14 e 15); Grace Passô, que incorpora uma voz errante em Vaga carne (de 19 a 21); e Matheus Nachtergaele, que homenageia sua mãe no espetáculo Processo de conscerto do desejo (de 19 a 21).

Shows
O Em Cena tem como costume contemplar também a música. A abertura desta edição será com Cida Moreira (nesta terça, 13/9). Arthur Nestrovski se apresenta com a filha Lívia Nestrovski em Pós você e eu (dia 19); Luiz Tatit vai mostrar o disco Palavras e sonhos no show homônimo (dia 20); e o trio formado por Muni, Simone Rasslan e Kiti Santos se reúne no espetáculo Todo dia a gente pensa que dorme (dia 21).

Dança
A grande atração internacional deste ano será a companhia de Maguy Marin, que traz da França o espetáculo BiT (dias 24 e 25), embalado pela batida da música eletrônica. Mas a programação terá outros destaques de dança, como Saudade de mim (de 23 a 25), da Cia. Focus, e Abobrinhas recheadas (dias 21 e 22), da Macarenando.

Autores
É tradição do festival honrar a obra dos grandes dramaturgos. Tennessee Williams estará representado pela Trilogia dos Gêneros do Teatro da Rotina (SP), com as montagens As palavras da chuva, Chuva G e Chuva L (de 14 a 16). Dario Fo é autor de Morte acidental de um anarquista (17 e 18). Os realistas (de 23 a 25) tem texto do contemporâneo Will Eno. Outro nome atual é Sarah Kane, reverenciada em Cadarço de sapato ou ninguém está acima da redenção (dias 24 e 25).


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.