Tudo pela arte

Internada, atriz Rosamaria Murtinho só deixa hospital para encenar "Dorotéia" no Theatro São Pedro

Diagnosticada com traqueobronquite, atriz apresentou-se duas vezes em Porto Alegre e manteve a terceira noite da peça neste domingo

Por: Zero Hora
23/07/2017 - 17h14min | Atualizada em 23/07/2017 - 17h20min
Internada, atriz Rosamaria Murtinho só deixa hospital para encenar "Dorotéia" no Theatro São Pedro Carol Beiriz/Divulgação
No palco, Rosamaria contracena com Letícia Spiller Foto: Carol Beiriz / Divulgação  

Diagnosticada com uma traqueobronquite, a atriz Rosamaria Murtinho está internada no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, desde a noite de sexta-feira (21), quando encerrou a primeira apresentação do espetáculo Dorotéia no Theatro São Pedro sentindo calafrios.
Ela só deixa o quarto do hospital por uma razão: subir novamente ao palco para, ao lado da atriz Letícia Spiller, encenar a peça escrita por Nelson Rodrigues.

Em conversa por telefone com ZH, Rosamaria contou que uma tosse já a acompanhava há dias, antes mesmo de chegar à capital gaúcha. Ao finalizar a primeira apresentação de Dorotéia com mal-estar e febre de quase 40 graus, foi levada ao Moinhos de Vento e tratada à base de antibiótico, nebulização e fisioterapia. 

Leia mais
Rosamaria Murtinho e Leticia Spiller estrelam peça "Dorotéia" no Theatro São Pedro
Jurado esquece de votar no Popstar e Fernanda Lima reclama ao vivo
Sônia Braga ganha prêmio Platino de melhor atriz por "Aquarius"

Questionada pelo médico se tinha condições de apresentar-se pela segunda vez na noite de sábado (22), a atriz não duvidou. Retornou ao São Pedro e encenou o papel da vilã Dona Flávia durante uma hora e meia de espetáculo, façanha que deve se repetir na noite deste domingo (23), a partir das 18h. Segundo Rosamaria, a liberdade de mover-se apenas do palco para o hospital faz com que se sinta um "preso com tornozeleira".

— Só falta a tornozeleira — brinca a atriz.

Em cima do palco, Rosamaria não deixou transparecer sinais da doença. Conseguiu finalizar as duas apresentações sem passar mal na frente do público, e foi aplaudida de pé pelos porto-alegrenses, a quem estima pela crítica apurada.

— Considero o melhor público do Brasil. Prestam atenção, são bons de crítica e sabem das coisas — define.

A limitação ao quarto do hospital fez com que perdesse uma das razões pelas quais adora estar em Porto Alegre: perambular pelo Brique da Redenção, onde, em visitas passadas, comprou edições das revistas Manchete e O Cruzeiro. Uma delas, inclusive, com uma foto sua estampada na capa.

— Morri de pena de não ir na Redenção, no brique. Isso era o que mais sonhava.

Após a apresentação na noite deste domingo, Rosamaria deve ficar internada no Moinhos de Vento até segunda-feira, quando retorna ao Rio de Janeiro.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.