Livros fora do armário

Curso Introdução à Literatura Gay apresenta panorama histórico da homoafetividade

Aula será realizada neste sábado, no centro multicultural Aldeia, em Porto Alegre

Por: Alexandre Lucchese
09/09/2016 - 06h10min | Atualizada em 09/09/2016 - 06h10min
Curso Introdução à Literatura Gay apresenta panorama histórico da homoafetividade Paty Tessmann/Divulgação
Samir Machado de Machado ministra o curso neste sábado, a partir das 14h Foto: Paty Tessmann / Divulgação

Oculta por metáforas ou escondida nas entrelinhas dos relacionamentos, a homoafetividade está presente desde sempre na literatura: basta uma leitura atenta para perceber que o amor sempre transcendeu gêneros. É o que defende o escritor Samir Machado de Machado, que ministra neste sábado, das 14h às 17h, a primeira edição do curso Introdução à Literatura Gay. O encontro, promovido pela agência Lalô 3051, será realizado na Aldeia (Santana, 252) – as inscrições custam R$ 40 e ainda estão abertas pelo e-mail aldeia252@gmail.com.

Durante o encontro, Machado pretende traçar o panorama da homoafetividade ao longo da história da literatura ocidental. O roteiro explora desde textos clássicos de Platão e Bocaccio até romances juvenis recentes, como Dois garotos se beijando, de David Levithan, passando por Shakespeare, Oscar Wilde, Hermann Melville e vários outros.

– Quando você analisa a literatura a partir dessa lente, começa a ver a constância da presença do tema ao longo do tempo. O que muda é o modo como é abordado, sendo mais ou menos explícito conforme o momento histórico em que o texto foi publicado. Em épocas de maior repressão, fica mais escondido, mas segue presente – explica Machado.

O escritor aprofundou sua pesquisa sobre o tema ao longo da redação de seu próximo livro, Homens elegantes, que acompanha os passos de um soldado brasileiro gay enviado à Londres iluminista do século 18 para investigar uma rede de contrabando – o romance chega neste mês às livrarias. A partir da leitura de estudos como A history of gay literature, do crítico egípcio Gregory Woods, Machado percebeu que a narrativa que estava escrevendo dialogava com uma tradição literária já antiga:

– Na Ilíada, de Homero, o ponto de partida é o rapto de Helena, mas também se pode dizer que a ação é movida pelo desejo de Aquiles de vingar a morte de seu amante Pátroclo – exemplifica o autor.

O escritor Rafael Bán Jacobsen, cujo romance Uma leve simetria (2009) está na lista de leituras indicadas por Machado em seu curso, avalia que ainda há certa resistência do público em relação a narrativas que abordam a homossexualidade. Esse cenário, porém, vem mudando.

– Esperava uma reação menos favorável do que a que o livro teve. Para minha agradável surpresa, o romance vem sendo lido por todos os públicos, desde turmas escolares até grupos de senhoras – diz Jacobsen.

Paixões literárias
A pedido de ZH, Samir Machado de Machado comenta seis livros que abordam a temática homossexual, universo que ele aborda no curso Introdução à Literatura Gay, a ser realizado neste sábado no centro multicultural Aldeia (inscrições pelo e-mail aldeia252@gmail.com).

Fedro
De Platão

Os diálogos platônicos foram, por muito tempo, a única fonte de discussões inteligentes sobre o tema. Sua introdução nas universidades inglesas do século 19 tornou os ¿estudos de grego¿ uma espécie de código homossexual: uma identidade definida pelo gesto da troca de livros. Nas livrarias em diferentes edições

Moby Dick
De Herman Melville

A relação espiritual entre Ishmael e Queequeg, os múltiplos simbolismos fálicos e a própria baleia cachalote (no inglês, ¿sperm whale¿) oferecem potentes interpretações homoeróticas, depois explicitadas por Melville em seu último livro, Billy Budd. Nas livrarias em diferentes edições

Bom-Crioulo
De Adolfo Caminha

Um dos primeiros livros brasileiros a abordar o tema (1895), sofre do excesso de adjetivos hiperbólicos do naturalismo da época, quando antes uma caracterização trágica era melhor do que nenhuma, e clichês melodramáticos. Nas livrarias em diferentes edições

Maurice
De E.M. Forster

Inspirado em uma história real, propõe uma ousadia para a época em que foi escrito: um final feliz, quebrando o tabu de que histórias gays só seriam aceitas enquanto trágicas. Infelizmente, Forster não teve coragem de lançar o livro em vida. Escrito nos anos 1920, só saiu após a sua morte, em 1970. Romance, Ed. Globo, 258 página, R$ 39

A Linha da Beleza
De Alan Hollinghurst

Este livro é um retrato da alta sociedade inglesa durante o liberalismo econômico de Margaret Tatcher e da vida gay na Londres do início dos anos 1980 – após a liberação sexual e antes da chegada da aids. Esgotado, está disponível apenas em sebos

Dois Garotos se Beijando
De David Levithan

Diversos adolescentes tem suas vidas unidas por dois garotos que querem entrar no Guinness com o mais longo beijo filmado. Detalhe: a história é narrada por um coro, formado pela geração vitimada pela aids. Romance, Record, 224 páginas, R$ 32,90

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.