Cardápio musical

Augusto Licks, ex-guitarrista do Engenheiros do Hawaii, volta a Porto Alegre com workshop

Encontro com o músico será neste sábado e tem vagas abertas

Por: Alexandre Lucchese
23/09/2016 - 09h01min | Atualizada em 23/09/2016 - 09h01min
Augusto Licks, ex-guitarrista do Engenheiros do Hawaii, volta a Porto Alegre com workshop Augusto Licks/Divulgação
Augusto Licks apresenta "cardápio de temas" para os interessados no encontro Foto: Augusto Licks / Divulgação

Mais de duas décadas depois da saída dos Engenheiros do Hawaii, banda com a qual foi alçado ao sucesso nacional e arrebatou discos de ouro e de platina, o guitarrista Augusto Licks já não está mais habituado com a agitação dos palcos. Discreto, o músico gaúcho mora no Rio de Janeiro e não se expõe à imprensa desde o final de 1993, quando ocorreu sua ruidosa saída do grupo, sucedida de uma batalha judicial entre os integrantes. Ultimamente, no entanto, Licks vem quebrando o silêncio com o workshop Do quarto para o mundo, que tem levado para diferentes capitais. Neste sábado, ele traz o projeto para Porto Alegre, com um encontro no Centro Histórico-Cultural Santa Casa, às 15h – as inscrições custam R$ 240 e podem ser feitas pela internet.

Leia mais:
Engenheiros do Hawaii: livro conta a história da banda
Veja o especial sobre os 30 anos da banda Engenheiros do Hawaii

– Estar fora da mídia não significa estar fora da música. Sempre tenho a música perto de mim – afirma Licks. – O workshop foi para mim uma solução para atender a pedidos que recebia de entrevista e de aula, de uma maneira que pudesse conversar sobre assuntos com profundidade.

O encontro não tem um roteiro pré-determinado e pode abarcar diferentes temas, desde a evolução da maneira de se fazer e ouvir música ao longo do tempo até bloqueios de aprendizado e aspectos técnicos para a escolha de um instrumento.

– Organizei conteúdos e ofereço aos participantes uma espécie de cardápio, em que eles vão escolher os temas ou especificidades que lhes interessam mais.

Augusto Licks, Humberto Gessinger e Carlos Maltz em show no Gigantinho, em maio de 1989 Foto: Antônio Pacheco / Agencia RBS

Mesmo 20 anos após a saída dos Engenheiros do Hawaii, Augusto Licks ainda costuma receber visitas de fãs, que buscam conhecer pessoalmente o ídolo e receber autógrafos em vinis e CDs. Muitos ainda sonham em ver um reencontro do grupo, mas o guitarrista não alimenta expectativas.

– Isso ficou muito lá atrás. O mundo anda – avalia Licks.

Sobre a rompimento do elo com o baixista e vocalista Humberto Gessinger e o baterista Carlos Maltz, faz hoje sua avaliação:

– Tudo tem seu prazo de validade. As coisas da banda não acabaram muito bem. Começou a se criar ali uma aspiração de carreira solo disfarçada. Virou uma forma de poder.

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.