Bruxa solta

Em meio a problemas técnicos, curta de Furtado tem exibição bem recebida no Cine PE

"Até a Vista", com Dira Paes, é o único representante gaúcho no festival

01/05/2012 | 06h04
Em meio a problemas técnicos, curta de Furtado tem exibição bem recebida no Cine PE Fábio Rebelo/Divulgação
Dira Paes em "Até a Vista" Foto: Fábio Rebelo / Divulgação

A bruxa anda solta no Cine PE. Logo no primeiro dia do festival, quinta-feira passada, problemas de som prejudicaram seriamente a sessão do longa-metragem de abertura, À Beira do Caminho – o filme do diretor Breno Silveira foi reexibido no sábado.

Domingo, a vítima foi o longa Boca: a projeção do policial dirigido por Flávio Frederico foi interrompida aos 37 minutos porque os rolos estavam trocados, e a história acabou dando um salto à frente na tela – um avanço que o público, aliás, nem chegou a perceber. A exibição foi cancelada – com a equipe do filme estrelado por Daniel de Oliveira e Hermila Guedes indignada com o problema – e remarcada para hoje.

Único gaúcho na competição pernambucana, o curta-metragem Até a Vista, de Jorge Furtado, foi exibido no sábado. A produção integrou originalmente a minissérie televisiva Fronteiras, produção para o canal a cabo HBO da produtora do cineasta argentino Juan José Campanella – diretor de O Filho da Noiva (2001) e O Segredo dos seus Olhos (2009). O público recebeu bem o filme do realizador de Meu Tio Matou um Cara (2004) e Saneamento Básico, o Filme (2007) e riu com as desventuras de um jovem diretor (Felipe de Paula) que pretende adaptar para o cinema um romance de um velho autor argentino (Salo Pasik). Juntos, o gaúcho e o portenho viajam até Belém do Pará para reencontrar uma paixão que o escritor Borges Escudero conheceu em Buenos Aires: a prostituta Alaíde – interpretada pela talentosa e linda Dira Paes.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.