A vida é um cabaré

Musical "Cabaret" estreia nesta quinta curta temporada no Teatro do Sesi

Claudia Raia e seu namorado, o gaúcho Jarbas Homem de Melo, são algumas das estrelas do musical

20/06/2012 | 16h39
Musical "Cabaret" estreia nesta quinta curta temporada no Teatro do Sesi Caio Gallucci/Divulgação
Musical "Cabaret" Foto: Caio Gallucci / Divulgação

– Neste momento em que converso com você, estou lotada de gaúchos na minha vida – diz Claudia Raia, 45 anos, por telefone, de São Paulo, enquanto tem o rosto maquiado pelo porto-alegrense Daniel Hernandez para a gravação de um comercial.

Em cena no musical Cabaret, que ela estrela na Capital de quinta a domingo, no Teatro do Sesi, está Jarbas Homem de Melo (namorado da atriz), 42 anos, de Novo Hamburgo, radicado na capital paulista desde os anos 1990.

Uma das "precursoras" do teatro musical no Brasil, em suas palavras, Claudia comemora a explosão de produções do gênero nos últimos anos. A atriz não acredita que as superproduções estejam motivando a criação de um público exclusivo. Para ela, teatro é teatro, e há espaço para todos.

FOTOS: confira galeria do musical

– Dá uma sensação de que não estávamos errados quando começamos – diz Claudia. – Tentamos fazer musical há 25 anos, mas de 10 anos para cá houve a criação de um mercado de trabalho. Dá um orgulho danado.

Cabaret estreou na Broadway em 1966 e foi adaptado para o cinema em 1972 por Bob Fosse, com Liza Minnelli. Aqui, o texto de Joe Masteroff e as músicas compostas por John Kander recebem tradução de Miguel Falabella e direção de José Possi Neto.

À história, então: em uma boate de Berlim durante a ascensão do nazismo, a prostituta inglesa Sally Bowles (Claudia Raia) se envolve com o escritor americano Cliff Bradshaw (Guilherme Magon), papel que Reynaldo Gianecchini teve de recusar antes do início dos ensaios, em 2011, para tratar de um câncer. O outro par é formado pela alemã Fräulein Schneider (Liane Maya) e pelo judeu Herr Schultz (Marcos Tumura). Jarbas Homem de Melo interpreta o mestre de cerimônias do cabaré.

– A história é um alerta para não repetirmos os erros do passado – diz o ator.

Antes de desembarcar na Capital com uma equipe de 80 profissionais, Claudia promete devolver à história a densidade "amaciada" na versão cinematográfica:

– Eu diria que Cabaret é um Shakespeare do teatro musical. É um clássico.

Assista a um trecho de "Cabaret"

MUSICAIS — por Claudia Raia

Espetáculos preferidos:

"Sunset Boulevard, que ainda pretendo fazer, O Beijo da Mulher Aranha e Cabaret."

Filmes baseados em musicais ou que inspiraram espetáculos:

"Cabaret (a versão cinematográfica de 1972) é um grande filme, uma das joias mais raras do gênero musical. Meias de Seda (1957, com Fred Astaire e Cyd Charisse) é um filme que eu adoro. E Cantando na Chuva (1952)."

Artistas que protagonizaram musicais no palco ou no cinema:

"Vou citar quatro: Bibi Ferreira, Marília Pêra, Shirley MacLaine e Liza Minnelli."

SERVIÇO

Cabaret

Teatro do Sesi (Assis Brasil, 8.787), fone: (51) 3347-8787.

Ingressos: esgotados para quinta-feira. Há somente ingressos de mezanino (R$ 110) para sexta (21h), sábado (17h e 21h) e domingo (18h).
Desconto de 10% para titular do Clube do Assinante e acompanhante.

Pontos de venda: bilheteria do Teatro do Bourbon Country (até sábado, das 14h às 22h, domingo, a partir das 14h).

Pela Telentrega Ingresso Show (51) 8401-0555 (quinta e sexta, das 9h às 19h), pelo call center 4003-1212 (até sábado, das 9h às 22h, e domingo, das 11h às 19h), e pelo site www.ingressorapido.com.br, há cobrança de taxas.

Horários: Quinta e sexta, às 21h; Sábado, às 17h e às 21h; Domingo, às 18h.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.