Feminista de chapéu e botas

Kitty Wells, pioneira da música country, morre aos 92 anos

Cantora norte-americana vendeu mais de meio milhão de discos e ganhou um Grammy

16/07/2012 | 22h37
Kitty Wells, pioneira da música country, morre aos 92 anos Mark Humphrey/AP Photo
Kitty em foto de 1986, quando ainda estava na ativa Foto: Mark Humphrey / AP Photo

Kitty Wells, a rainha da música country e precursora das cantoras deste gênero musical nos anos 50, morreu nesta segunda-feira em Nashville, Tennessee, aos 92 anos, informaram pessoas ligadas à família.

– Morreu nos queridos braços de sua família – disse por telefone Jay McDonald, sócio do Junction Recording Studio, do neto de Wells. A morte foi provocada por "complicações de um derrame cerebral".

Wells era o nome artístico de Ellen Muriel Deason, a primeira artista country a liderar as paradas, com It Wasn't God Who Made Honky Tonk Angels, de 1952, quando tinha 33 anos e a música country era totalmente dominada pelos homens.

A canção provocou polêmica e até foi proibida por uma rádio por desafiar a ideia de que as mulheres deveriam carregar a culpa pelos caprichos de seus maridos.

Wells somou um total 35 recordes do Billboard Top Ten. Também brilhou com seu próprio show de TV no final dos anos 60 e fez longas turnês com seu marido, Johnnie Wright, companheiro de música country e que faleceu em 2011.

Kitty Wells foi a primeira cantora country a vender mais de um milhão de discos, entrou para o Country Music Hall of Fame em 1976 e recebeu um Grammy pela carreira em 1991.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.