Kikitos

"Colegas" e "Artigas" vencem o 40º Festival de Cinema de Gramado

O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho, ficou com quatro Kikitos, mas o longa de Marcelo Galvão sobre três jovens com Síndrome de Down venceu na principal categoria

18/08/2012 | 23h45
"Colegas" e "Artigas" vencem o 40º Festival de Cinema de Gramado Adriana Franciosi/Agencia RBS
Após a premiação, todos os vencedores se reuniram para uma foto Foto: Adriana Franciosi / Agencia RBS

Deu Colegas, de Marcelo Galvão, no 40º Festival de Gramado. O longa protagonizado por três atores com Síndrome de Down levou três Kikitos na premiação deste sábado: melhor filme, direção de arte e um prêmio especial do júri para os intérpretes Rita Pokk, Ariel Goldenberg e Breno Viola.

O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho, era o principal favorito, e até somou mais troféus: quatro, de melhor diretor, do júri popular, de melhor som e o prêmio da crítica. Foi o grande filme de Gramado 2012, embora os Kikitos tenham sido bem divididos - Jorge Mautner: O Filho do Holocausto, ganhou em três categorias técnicas, enquanto Marat Descartes (por Super Nada, de Rubens Rewald), e Fernanda Vianna (O que se Move, de Caetano Gotardo) ficaram com os troféus de melhor ator e atriz.

Entre os longas latino-americanos, nenhuma surpresa: Artigas, La Redota, de Cesar Charlone, não tinha adversários à altura entre os competidores. Faturou cinco dos sete Kikitos, além de duas das três menções especiais distribuídas pelo júri - que decidiu não premiar nenhuma atriz, já que não há protagonistas femininas nos títulos de ficção concorrentes.

O melhor curta foi O Menino do Cinco, produção baiana de Wallace Nogueira e Marcelo Oliveira. O gaúcho Casa Afogada, de Gilson Vargas, faturou quatro Kikitos, entre eles melhor direção.

Confira abaixo a lista dos premiados:

Longas brasileiros

Melhor filme: Colegas, de Marcelo Galvão
Melhor direção: Kleber Mendonça Filho, por O Som ao Redor
Melhor ator: Marat Descartes, por Super Nada, de Rubens Rewald
Melhor atriz: Fernanda Vianna, por O que se Move, de Caetano Gotardo
Prêmio especial do júri: Ariel Goldenberg, Breno Viola e Rita Pokk, protagonistas de Colegas
Prêmio da crítica: O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho
Prêmio do júri popular: O Som ao Redor, de Kleber Mendonça Filho
Melhor roteiro: Jorge Mautner: O Filho do Holocausto, de Heitor D'Alincourt e Pedro Bial
Melhor fotografia: Jorge Mautner: O Filho do Holocausto
Melhor montagem: Jorge Mautner: O Filho do Holocausto
Melhor direção de arte: Colegas
Melhor som: O Som ao Redor
Melhor trilha sonora: Futuro do Pretérito: Tropicalismo Now!, de Ninho Moraes e Francisco César Filho

Longas latino-americanos

Melhor filme: Artigas, La Redota, de Cesar Charlone (Uruguai)
Melhor direção: Cesar Charlone, de Artigas, La Redota
Melhor ator: Jorge Esmoris, de Artigas, La Redota
Melhor atriz: não foi entregue pelo júri
Menções honrosas: direção de arte e trilha sonora de Artigas, La Redota e trilha sonora de Vinci, de Eduardo del Llano Rodríguez (Cuba)
Prêmio da crítica: Artigas, La Redota
Prêmio do júri popular: Artigas, La Redota
Melhor roteiro: Vinci
Melhor fotografia: Leontina, de Boris Peters (Chile)

Curtas-metragens

Melhor filme: O Menino do Cinco, de Marcelo de Oliveira e Wallace Nogueira (BA)
Melhor direção: Gilson Vargas, de Casa Afogada (RS)
Melhor ator: Thomas Oliveira e Emanuel de Sena, de O Menino do Cinco (BA)
Melhor atriz: Sabrina Greve, de O Duplo (SP)
Prêmio especial do júri: A Mão que Afaga (SP)
Prêmio da crítica: O Menino do Cinco (BA)
Prêmio do júri popular: O Menino do Cinco (BA)
Melhor roteiro: O Menino do Cinco (BA)
Melhor fotografia: Casa Afogada (RS)
Melhor montagem: Di Mello, o Imorrível (SP)
Melhor direção de arte: Casa Afogada (RS)
Melhor som: Casa Afogada (RS)
Melhor trilha sonora: Funeral à Cigana (SP)
Prêmio Aquisição Canal Brasil: O Menino do Cinco (BA)

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.