Troféu ao livro

Edição 2012 do Prêmio Açorianos de Literatura divulga vencedores

'Afrontar Fronteiras', de Donaldo Schüler, foi premiado como Livro do Ano

10/12/2012 - 22h41min
Edição 2012 do Prêmio Açorianos de Literatura divulga vencedores Félix Zucco/Agencia RBS
Vencedores receberam as estatuetas na noite de segunda-feira (10/12), em Porto Alegre Foto: Félix Zucco / Agencia RBS  

Afrontar Fronteiras, de Donaldo Schüler, foi escolhido como livro do ano no Prêmio Açorianos de literatura.

A cerimônia de entrega dos troféus, que destacam as obras mais representativas da produção literária gaúcha, foi realizada na noite desta segunda-feira no Teatro Renascença, em Porto Alegre.

Foram concedidas estatuetas em outras 12 categorias (veja lista abaixo), incluindo narrativa longa (Neptuno, de leticia Wierzchowski), crônica (Borralheiro: Minha Viagem Pela Casa, de Fabrício Carpinejar), poesia (A Chama Azul, de Maria Carpi), conto (Enquanto Água, de Altair Martins), literatura infantil (Maria Teresa e o Javali, de Gustavo Finkler) e infantoljuvenil (Decifrando Ângelo, de luís Dill). No início da cerimônia, apresentada pela jornalista Tânia Carvalho, uma homenagem ao professor e jornalista Tatata Pimentel, morto em outubro deste ano, sensibilizou os presentes.

– Sinto uma saudade dele. Muitas vezes quis matállo, agora só morro de saudade – confidenciou Tânia.

Ao ser anunciado que Afrontar Fronteiras ganhara o prêmio de Ensaio de literatura e Humanidades, Schüler dedicou o reconhecimento a "todos que, ao escreverem ou lerem, afrontam as fronteiras". Ao receber o troféu de livro do Ano das mãos de José Fortunati, o escritor aproveitou para agradecer à cidade de Porto Alegre, a quem afirmou dever toda a sua formação.

O Prêmio Açorianos de Criação literária contemplou Guto leite, por Entrechos ou Valas do Silêncio, com

R$ 10 mil e a publicação do livro.

O anúncio dos prêmios deste ano foi feito em vídeo por personalidades da cultura da Capital, e teve o acompanhamento musical do percussionista Duda Guedes. Próximo ao encerramento, o compositor e escritor Cláudio levitan fez uma convocação musicada aos vencedores da noite para a foto conjunta no palco do Renascença (no alto, à direita).

Os vencedores:

Livro do Ano:

Afrontar Fronteiras, de Donaldo Schüler
Editora Movimento

Capa:

> Juliana Dischke, por A Primeira Vez que Eu Vi Meu Pai
Editora Artes e Ofícios

Projeto gráfico:

> João Carlos Camargo Guimarães, por A Primeira Vez que Eu Vi Meu Pai
Editora Artes e Ofícios

Infantil:

Maria Teresa e o Javali, de Gustavo Finkler
Editora Projeto

Infantoljuvenil:

Decifrando Ângelo, de luís Dill
Editora Scipione

Crônica:

Borralheiro: Minha Viagem pela Casa, de Fabricio Carpinejar
Editora Bertrand Brasil

Conto:

Enquanto Água, de Altair Martins
Editora Record

Poesia:

A Chama Azul, de Maria Carpi
Editora Age

Narrativa longa:

Neptuno, de Leticia Wierzchowski
Editora Record

Ensaio de Literatura e Humanidades:

Afrontar Fronteiras, de Donaldo Schüler
Editora Movimento

Especial:

> O Tempo e o Rio Grande nas Imagens do Arquivo Histórico do RS, organização de Rejane Penna
Instituto Estadual do livro

Açorianos de Criação literária:

Entrechos ou Valas do Silêncio, de Guto leite

Destaques do ano:

> Jornal digital Sul21
> Projeto Fronteiras do Pensamento

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.