Amazônia animada

"Rio 2" troca as paisagens cariocas pela floresta tropical

Longa do brasileiro Carlos Saldanha é o maior lançamento já feito em número de salas no Brasil

27/03/2014 | 16h17
"Rio 2" troca as paisagens cariocas pela floresta tropical Fox Film/Divulgação
Foto: Fox Film / Divulgação

Rio 2 poderia se chamar Amazônia 1: a sequência da animação de sucesso de 2011 é ambientada bem mais na floresta tropical do que na Cidade Maravilhosa. A nova aventura da ararinha-azul Blu e sua turma chega patrolando. O filme estreou em 1.271 cinemas no país, tornando-se o maior lançamento já feito em número de salas no Brasil.

O novo desenho do realizador Carlos Saldanha entrou em cartaz em cópias 3D e convencionais, legendadas e dubladas. O diretor dos três títulos da série A Era do Gelo esteve no ensolarado Rio de Janeiro na semana passada participando da coletiva de imprensa de seu novo longa. Em uma tenda armada em meio à exuberante vegetação do Parque Lage, o carioca Saldanha falou com os jornalistas, acompanhado do ator Rodrigo Santoro (que volta a dublar, em português e inglês, o cientista Tulio) e dos músicos Sérgio Mendes e Carlinhos Brown – responsáveis pela trilha de Rio 2, ao lado do compositor inglês John Powell.

– A gente começou a desenvolver o segundo filme dois meses depois de lançar o primeiro. Fiz o cálculo e vi que o filme teria que ser feito antes ou depois da Copa. Eu queria colocar o futebol já no primeiro filme, daí nesse segundo fiz questão de que tivesse um jogo. A única facilidade de Rio 2 em relação ao primeiro foi que agora você já conhece os personagens. Mas a pressão aumenta, porque a responsabilidade é maior – disse o cineasta a respeito da continuação de Rio, que foi visto por cerca de 70 milhões de pessoas e arrecadou US$ 486 milhões.

Em Rio 2, Blu (dublado em inglês por Jesse Eisenberg) e sua companheira Jade (que fala com a voz de Anne Hathaway) vivem tranquilos com seus três filhotes em um santuário ecológico no Rio, enquanto o casal de cientistas Tulio e Linda estão em uma expedição na Amazônia. Na selva, a dupla descobre evidências da existência de outras ararinhas-azuis. Jade convence então o domesticado Blu a assumir seu lado selvagem e viajar até o Norte a fim de encontrar os outros representantes de sua espécie praticamente extinta. Enquanto enfrentam inimigos como os madeireiros que ameaçam derrubar sua mata, os emplumados personagens cantam e dançam em divertidos números musicais – um dos destaques de Rio 2.

– Falam de Busby Berkeley (diretor de extravagantes musicais hollywoodianos), mas na verdade as coreografias são inspiradas em ciranda, carimbó, maracatu. A gente brincou com danças do Norte e do Nordeste, com o festival de Parintins. Os animadores pegaram referências de festas de roda, de quadrilhas juninas. É 100% inspiração brazuca – explicou Saldanha.

Já o compositor Sérgio Mendes, produtor musical executivo de Rio 2, comentou a respeito das canções, interpretadas em inglês por astros como Bruno Mars e Janelle Monáe:

– Pedimos para os letristas que fizessem com que as letras em inglês soassem como em português, o que é uma coisa meio surrealista. As letras em inglês mantêm a sonoridade, as onomatopeias do português.

Visivelmente abatido em função das filmagens de The 33, Rodrigo Santoro falou sobre seu personagem.

– A minha voz é diferente da do Tulio. Nós criamos uma nova para ele, algo mais leve e divertido. Fomos descobrindo aos poucos. A ideia dele falar "passarinhês", por exemplo, foi minha, nasceu durante a dublagem, comigo batendo asas – lembrou o ator brasileiro, que saiu direto para o evento no Rio das locações no deserto de Atacama, onde participou do filme sobre os trabalhadores chilenos que ficaram 69 dias presos em uma mina.

Apesar do colorido das imagens e da música, Rio 2 ressente-se da falta de novidade da história. Os melhores momentos ficam com a invejosa cacatua Nigel, que volta acompanhada de uma inusitada fã: uma rãzinha venenosa apaixonada pelo pássaro, mas que evita tocar no amado por medo de matá-lo.

*Roger Lerina viajou a convite da Fox Film

___________________________________________

O Clubinho convidou sócios para assistirem a Rio 2 antes da estreia. A Luiza e o Jean estavam entre os presentes. Confira o que eles acharam do filme:

"Adorei o filme Rio 2! Não teve nada que eu não tenha gostado na história. A cena de que mais gostei foi quando a arara Jade reencontrou seu pai. Foi demais! Não tenho preferência entre Rio 2 e o primeiro filme. Ambos são coloridos e engraçados."

Luiza Silviera Bayer, 9 anos

"Adorei ver Rio 2, principalmente por se passar no nosso país e divulgá-lo mundo afora. A alegria do nosso povo fica visível nas cenas que se passam no Rio de Janeiro. A Amazônia é bem retratada, com belas imagens. O assunto central é o desmatamento da floresta amazônica. É muito importante que as pessoas possam ver o que acontece quando não cuidamos das nossas riquezas naturais."

Jean Soares Olhonido, 10 anos

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.