Legado em perigo

Igreja da Capital pede ajuda para restaurar obra de Aldo Locatelli

Localizada na Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, no bairro Azenha, a imponente pintura à óleo intitulada "A Aparição da Virgem" apresenta grandes rasgos

01/08/2014 | 19h14
Igreja da Capital pede ajuda para restaurar obra de Aldo Locatelli  Tadeu Vilani/Agencia RBS
Padre Cauê e as paroquianas Madalena e Aura estão mobilizados para recuperar a obra Foto: Tadeu Vilani / Agencia RBS

Ao longo das últimas seis décadas, a Virgem pintada pelo mestre ítalo-brasileiro Aldo Locatelli tem abençoado a Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, situada na Rua General Caldwell. Agora são os paroquianos que se mobilizam para ajudá-la.

Instalada no altar, a imponente pintura à óleo intitulada A Aparição da Virgem, de cinco metros de largura por seis de altura, precisa de restauro, especialmente por apresentar rasgos. O maior deles, no canto superior direito, já chegaria a 50 centímetros, segundo a especialista contratada para o trabalho, Naida Corrêa.

Na avaliação da restauradora, a tela está sendo corroída pela ferrugem da armação de ferro que a sustenta.

— É um tecido muito pesado e, dependendo da umidade da igreja, pode se romper totalmente um dia — diz Naida.

A tela foi recuperada pela última vez em 1994 pela artista e restauradora Leila Subdrack. Convocada para uma nova avaliação, Leila acredita que o problema seja a pura e simples ação do tempo.

— Houve um envelhecimento natural do suporte da obra, tanto das partes de madeira quanto das de metal — afirma.

 

 
Obra de Locatelli apresenta rasgos
Fotos: Tadeu Vilani, Agência RBS


Outras obras também precisam de reparos

A igreja possui outras duas obras que necessitam de cuidados menores. Sagrado Coração de Jesus, à esquerda da nave, é uma obra inacabada de Locatelli, a sua última, pois o pintor morreu antes de terminá-la, em 1962. No extremo direito, está São José, pintada pelo espanhol José Sicart em 1968.

A igreja espera o laudo com o orçamento para dar início a uma campanha de arrecadação de recursos. Há 20 anos, o custo para restaurar os dois Locatelli foi de US$ 24 mil.

— A pintura estava totalmente opaca, e o restauro reavivou as cores — lembra Madalena Müller, paroquiana que ajudou a levantar verbas em 1994 e voltou a desempenhar essa função. — É um legado que vamos deixar para nossos netos e bisnetos.

Para Leila, seria preciso não apenas cuidar das telas que, por sua fragilidade, deveriam ser monitoradas com frequência, mas de toda a paróquia:

— A igreja está numa situação de poluição de atmosfera altíssima, além de estar sujeita às alterações do clima. Telas como essas precisam de um ambiente climatizado. Também precisam de auxílio para trocar todo o madeiramento e dar uma iluminação adequada.

>>> Confira sete coisas para fazer neste fim de semana em Porto Alegre

A arte de Locatelli

Nos 14 anos em que viveu no Rio Grande do Sul, Aldo Locatelli decorou diversas igrejas e espaços públicos que se tornaram patrimônios preciosos do Estado.

Nascido em Bérgamo, na Itália, em 1915, o pintor e muralista chegou ao estado em 1948, atendendo ao convite do Bispado de Pelotas para que pintasse a catedral da cidade. Em 1950, fixou residência em Porto Alegre, onde passou a lecionar na então Escola de Belas Artes da UFRGS. No ano seguinte, começou a trabalhar na igreja São Pelegrino, em Caxias do Sul, onde deixaria a sua obra-prima: a Via Sacra.

>>> Leia mais sobre artes visuais

Em Porto Alegre, é autor de painéis no antigo Aeroporto Salgado Filho e na Reitoria da UFRGS. Também criou os afrescos que decoram o Palácio Piratini. Morreu em Porto Alegre, em 1962, aos 47 anos.

Para ajudar

Entre contato com a Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, pelo telefone (51) 3223-1243 ou no endereço General Caldwell, 1022. É possível ver as pinturas diariamente entre 14h e 19h.

>>> Leia mais sobre entretenimento

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.