Versão orquestral

Lenine revê três décadas de carreira em show com Orquestra de Câmara da Ulbra

Apresentação será no domingo no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre

15/08/2014 | 07h03
Lenine revê três décadas de carreira em show com Orquestra de Câmara da Ulbra Tami Toledo Matuoka/Divulgação
Músico prepara novo disco, sem previsão de lançamento Foto: Tami Toledo Matuoka / Divulgação

Depois de experiências com a Orquestra Nacional d’Île-de-France e com a Orquestra Sinfônica Brasileira, entre outras, Lenine se encontrará com a Orquestra de Câmara da Ulbra no domingo (17/8), às 19h, no Auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre. Com regência de Tiago Flores, o músico pernambucano apresentará versões de seus grandes sucessos, como Leão do Norte, O Silêncio das Estrelas e Paciência.

– O processo com a Ulbra vai acontecer na véspera, quando a gente se encontrar para passar todos os arranjos e adaptar meu repertório para a palheta de sons da orquestra – conta Lenine.

Artista que saiu do Nordeste para se estabelecer no Rio ainda jovem, ele afirma que sua produção “sempre foi artesanal”:

– Fui exceção, nunca toquei muito em rádio, nem em programas de audiência. Mas, ao mesmo tempo, a minha música sempre encontrou uma janela na televisão, na dança, no teatro e principalmente no Exterior.

Com 30 anos de carreira celebrados em 2013, o músico se mantém em um raro equilíbrio entre os veículos de massa e os meios experimentais: emplacou a música Se Não For Amor, Eu Cegue na trilha da nova versão da novela Saramandaia, no ano passado, e compôs a trilha da coreografia Triz, que o Grupo Corpo apresentará no Teatro do Sesi, em Porto Alegre, nos dias 30 e 31 deste mês.

Lenine diz que o disco Chão, lançado em 2011, foi criado “como um grande romance” e “ainda tem estrada”. Mas ele já prepara um novo trabalho, sem previsão de lançamento.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.