Acusação

Michael Jackson pode responder a novo processo póstumo de abuso infantil

Segundo o site TMZ, artista usava códigos secretos para atos sexuais e teria até simulado casamento com menor

06/08/2014 | 16h45
Michael Jackson pode responder a novo processo póstumo de abuso infantil TIMOTHY A. CLARY/AFP
Michael Jackson morreu em 2009 Foto: TIMOTHY A. CLARY / AFP

Cinco anos após a sua morte, Michael Jackson está sendo acusado de pedofilia novamente. O australiano James Safechuck, agora com 36 anos, alega que foi abusado pelo cantor dos 10 anos até a puberdade.

De acordo com o site TMZ – que diz ter obtido acesso aos documentos do processo do homem contra o espólio de Michael –, o astro do pop tinha sinais e códigos secretos para descrever os atos sexuais. Segundo o australiano, Michael queria manter uma relação séria com ele, a ponto de simular um casamento secreto com o menino, o que incluiu aliança e até certidão. Ele também conta que o cantor o levava a vários lugares, onde os dois bebiam vinho e assistiam a filmes pornôs de crianças se masturbando.

Música de Michael Jackson se chama "Do You Know Where Your Children Are?"
Após Xscape, Michael Jackson pode ter mais oito discos lançados
Leia as últimas notícias de Entretenimento

Em um determinado momento, Safechuck diz ter questionado sua sexualidade porque começou a se interessar por Sheryl Crow, que na época era backing vocal de Michael. O artista notou o interesse pela cantora e ficou com ciúmes, a ponto de mostrar fotos de Sheryl sem maquiagem para o menino. Safechuck diz que o abuso parou quando ele atingiu a puberdade.

Howard Weitzman, advogado do espólio de Michael Jackson, disse ao TMZ que o processo, aberto mais de 20 anos depois da acusações, prescreveu. Além disso,  Safechuck já teria dado testemunho  sob juramento que o cantor nunca fez nada inapropriado com ele.

Além de Safechuck, Wade Robson, coreógrafo de Britney Spears, também fez acusação póstuma a Michael por abuso sexual na infância. Os dois negaram qualquer envolvimento com o cantor durante processo que ele teve de responder em 2005.

Em vida, Michael foi acusado duas vezes de abuso sexual contra menores. A primeira foi em 1993, o pai de Jordan Chandler (na época, com 13 anos), entrou com um processo contra Michael acusando-o de agressão sexual. Após um acordo extrajudicial com Evan Robert Chandler, pai do garoto, a acusação foi retirada. Segundo o site da MTV, Michael teria desembolsado US$ 25 milhões. Já em 2003, Gavin Arvizo, então com 13 anos, acusou o cantor de molestá-lo. O caso foi julgado em júri popular, e Jacko foi absolvido em 2005.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.