na rota da cultura

Teatro do Sinduscon abre programação cultral

Espaço da entidade quer entrar para o calendário de shows e peças de Porto Alegre

06/08/2014 | 18h01

Espaço dedicado a eventos corporativos desde sua fundação, há mais de 10 anos, o Teatro do Sinduscon, no bairro Higienópolis, quer agora entrar para o calendário cultural de Porto Alegre. A primeira etapa da transformação deste espaço, com capacidade para até 150 lugares, começa nesta quinta, com o início de uma série de shows.

A iniciativa é parte das comemorações dos 65 anos do Sindicato da Indústria da Construção Civil (Sinduscon) – efeméride que também norteará a noite de abertura: uma banda formada por engenheiros vai lembrar canções representativas da música brasileira das últimas seis décadas, como Mulata Assanhada (Ataulfo Alves), As Rosas Não Falam (Cartola) e Garota de Ipanema (Tom Jobim e Vinicius de Moraes).

A programação segue até dezembro, sempre na primeira quinta-feira do mês, com shows dedicados a samba, choro, jazz e música de coral. O formato será o mesmo, com uma banda ao vivo executando clássicos de cada gênero.

– Uma das ideias é que, em 2015, nós tenhamos peças infantis abertas a comunidades carentes – afirma o engenheiro Augusto Franarin, curador do projeto. – Conversamos com a Secretaria de Cultura de Porto Alegre e colocamos o teatro à disposição do município.

Segundo Franarin, o Teatro do Sinduscon poderia receber peças que hoje ocorrem no Teatro de Câmara Túlio Piva.

– Nossa única limitação é quanto ao número de lugares – reforça.

A HISTÓRIA DO SINDUSCON ATRAVÉS DA MÚSICA

Quinta, às 19h30min. Classificação: livre.
Teatro do Sinduscon (Augusto Meyer, 146).
O espetáculo: banda formada por engenheiros da entidade irá tocar clássicos da música popular brasileira, como Garota de Ipanema, Foi um Rio que Passou em Minha Vida e As Rosas Não Falam.
A entrada é franca, com lotação de 150 pessoas.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.