ZH Explica

Entenda como funciona a medição de audiência do Ibope

Dados que são base para muitas decisões na programação de TV podem vir de questionários ou de aparelhos ligados em televisores espalhados pelo país

13/04/2015 - 19h52min
Entenda como funciona a medição de audiência do Ibope Divulgação, 20th Century Fox/
Em Porto Alegre, um ponto no Ibope representa a audiência de 38 mil pessoas Foto: Divulgação, 20th Century Fox  

Existe um conceito que move (quase) tudo na televisão. Todos os artistas, apresentadores, showmen e os bilhões de verba vão para um lado ou para outro baseados nos números dele: o Ibope. Mas como funciona a guerra pela audiência?

Após mudanças na trama, Sophie Charlotte será mocinha em Babilônia
Oscar perde 16% de audiência com Neil Patrick Harris
Três lições que O Rei do Gado pode ensinar a Babilônia

Para começar, Ibope é uma sigla que significa Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística. É uma empresa privada que trabalha com medições e dados que vão de pesquisas de marcas a intenção de voto, passando, claro, por audiência de programas de televisão – não é à toa que a sigla acabou virando até verbete de dicionário.

Mas como o Ibope consegue os dados de audiência?

Funciona de duas maneiras. Uma delas são pesquisas por escrito, feitas sob demanda – funcionários da empresa vão até a casa de um determinado número de pessoas, em uma área previamente escolhida, e entregam questionários. Neles, as pessoas anotam a cada 15 minutos o que estavam assistindo.

A maneira mais conhecida, no entanto, é através do DIB. DIB é um aparelhinho que é conectado à TV e identifica o canal que está sendo assistido. Em 2012, havia cerca de 4 mil desses aparelhos instalados no Brasil – 750 eram na Grande São Paulo, e o resto estava espalhado em outras oito regiões, incluindo a Grande Porto Alegre.

Com esse DIB instalado na TV, a pessoa dá informações básicas todas as vezes em que vai assistir algum programa: qual dos membros da família ela é, quantas pessoas estão com ela, quais são os gêneros das pessoas assistindo, qual é a faixa etária etc. A partir daí, o Ibope envia relatórios a cada minuto para os assinantes. Esses assinantes são empresas, principalmente os próprios canais de TV – não, eu e você não podemos ligar para o Ibope e assinar os seus serviços.

E quanto vale um ponto no Ibope?

Um ponto no Ibope equivale a um ponto percentual de todos os televisores daquela região. Se um programa tem um ponto de audiência no Ibope no Brasil inteiro, significa que 1% de todos os aparelhos de TV do Brasil estava ligado naquele programa durante aquele horário. Em Porto Alegre, um ponto no Ibope equivale a 14.375 domicílios. Em São Paulo, esse número cresce para 58.235 lares.

Essa é a medição mais conhecida, mas há outras duas medições importantes: uma é a audiência individual, que mede o número de pessoas assistindo a determinado programa (em Porto Alegre, um ponto equivale a 38.306 pessoas, e esse dado é informado naquele pequeno questionário respondido por aqueles que tem o DIB instalado). A outra é o share, usado muito pelos executivos da TV, que exclui da conta os televisores desligados. Ou seja: entre as pessoas que estão assistindo TV neste momento, quantos estão me assistindo?

E por que eu nunca conheci ninguém que tenha um aparelho do Ibope em casa?

Primeiro, porque são poucas pessoas. Como em toda pesquisa, essa é feita por amostragem. De acordo com o Ibope, a escolha das pessoas que terão o DIB leva em conta um levantamento socioeconômico com estatísticas sociais, demográficas e econômicas que representem a população. Outro ponto importante: "a composição do painel é sigiliosa", diz o Ibope em seu site. Para "manter a imparcialidade dos dados", diz o instituto, "o correto é mesmo que não se conheça quem são as pessoas que possuem peoplemeter (o aparelho medidor) em suas casas".

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.