Ao Fantástico

Camila Pitanga quebra o silêncio sobre morte de Montagner: "Ele me deu a oportunidade de viver"

Atriz falou pela primeira vez sobre os momentos de horror vividos ao lado do colega de elenco de Velho Chico, que morreu afogado quinta-feira

18/09/2016 - 21h39min | Atualizada em 19/09/2016 - 07h54min
Camila Pitanga quebra o silêncio sobre morte de Montagner: "Ele me deu a oportunidade de viver" reprodução/TV Globo
Gesticulando com as mãos, ela tentava reproduzir o movimento do redemoinhos das águas Foto: reprodução / TV Globo

Três dias depois da tragédia que vitimou o ator Domingos Montagner, o Santo de Velho Chico, morto afogado nas águas do rio São Francisco, na última quinta-feira, Camila Pitanga, a Tereza da novela das nove, que estava com ele na hora do acidente, quebrou o silêncio e falou sobre os últimos momentos ao lado do colega e amigo. Foi na noite deste domingo, no Fantástico.

Vídeo mostra Camila Pitanga desesperada após afogamento de Domingos Montagner

— Era um desespero de "eu vou", e alguma coisa dizia "não vai". Eu comecei a gritar, me arranhava, me batia, pedia ajuda... E não tinha ninguém — contou a atriz à jornalista Sônia Bridi, em entrevista realizada na casa de Camila, na companhia da família e do namorado dela, o ator Igor Angelkorte.

Leia mais
E agora, como fica Velho Chico?
Corpo de Domingos Montagner é enterrado em São Paulo
Lucas Veloso, Julio Machado e Marcelo Serrado: veja as homenagens para Domingos Montagner nas redes sociais

Parceiros de cena: na novela das nove, o amor de Tereza e Santo estava perto do final feliz. Trama acaba no dia 30 deste mês Foto: Mauricio Fidalgo / TV Globo/Divulgação

Considerado perigoso, local onde ator se afogou não tinha placas nem salva-vidas

Emocionada, a atriz, que nadava com Montagner numa prainha de Canindé de São Francisco, quando tudo aconteceu, lembrou, com lágrima nos olhos e algumas pausas, o horror dos momentos finais do ator. Ela explicou que, onde estava, as águas eram calmas, e a correnteza, bem leve. 

Porém, um pouco mais à frente dela, o ator demonstrava preocupação e medo. Ela demorou a entender o que acontecia: 

— Eu notava que ele não nadava, estava assustado. Peguei no braço dele e dizia: "Calma, tá tudo bem, vem comigo". Mas ele não vinha. Peguei de novo o braço dele, e ele falava: "Ca (como o amigo a chamava), não tô conseguindo".

Ela lembrou que, na primeira vez em que Montagner submergiu, bebeu água, mas conseguiu voltar à superfície: 

— Aí, submergiu de novo, e eu entendi o que estávamos vivendo. Percebi que eu não podia ir até lá, não dava, senão, eu ia também. Pensei na minha filha... E, então ele sumiu... 

Generosidade marcou últimos momentos do ator

Ainda conforme a atriz, Montagner ficou inerte o tempo todo.

— Provavelmente, alguma coisa devia estar segurando a perna dele, e ele, lindo e generoso que é, não dividiu comigo. Em nenhum momento, me pegou nem me agarrou — contou ela, que se sentiu protegida:

— E eu vi o último olhar dele. Não estava desesperado. Ele me salvou. Ele sabia o que estava acontecendo e me deu a oportunidade de viver.

Questionada se voltará a gravar cenas da novela das nove, ela foi taxativa:

— Vou. Todos nós vamos. É um homenagem a ele, e ele estará presente com a gente.

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.