Games

JOGAMOS: "Overcooked" preenche o vácuo de jogos cooperativos (e ensina a lavar a louça)

Game indie da Ghost Town Games é pura diversão a dois (ou a três ou a quatro)

07/09/2016 - 15h32min | Atualizada em 07/09/2016 - 15h34min
JOGAMOS: "Overcooked" preenche o vácuo de jogos cooperativos (e ensina a lavar a louça) reprodução/Divulgação
Foto: reprodução / Divulgação

Há um vácuo no mainstream no que toca a jogos cooperativos. Mesmo quando tratamos de multiplayer online, poucos títulos se dedicam a oferecer opções para brincar com mais gente para além das tretas competitivas de arenas. Por sorte, esse vácuo tem sido preenchido pelo mercado independente, como o excelente Overcooked.

Lançado há pouco para PC, XBox One e PS4, o jogo foi desenvolvido pela nanica Ghost Town Games – nanica mesmo, só duas pessoas estiveram envolvidas na criação do jogo, o designer Phil Duncan e o programador Oli De-Vine. Overcooked é o primeiro título deles e tem recebido resenhas bem positivas (ganhou nota 78 no Metacritic), a maior parte delas louvando a diversão, o design inteligente e o sistema cooperativo.

Leia mais
"No man's sky" quebra paradigmas, confunde e encanta
"Lego Star Wars" desperta o acumulador que existe em mim
Batman da Telltale divide protagonismo com Bruce Wayne


O jogo me lembrou de cara Pressure Cooker, joguinho de 1983 da Activision para o Atari 2600, em que você precisava preparar hambúrgueres de acordo com um cardápio pré-definido e entregá-los em esteiras de cores diferentes. Overcooked segue o mesmo princípio, só que além de hambúrgueres, você cozinha sopas, saladas, pizzas e burritos em ambientes que vão de cozinhas industriais a caminhões em movimento, estações espaciais e geleiras.

Mas os cenário nem sempre são, digamos, fixos. Cozinhando em uma mansão assombrada, por exemplos, as caixas de ingredientes e fogões ficam mudando de lugar. O mesmo ocorre em um navio, quando o balanço do mar fica alterando a disposição das bancadas de trabalho. Há ainda fases noturnas. O objetivo, além de fazer o jogador arrancar os cabelos, é reforçar o trabalho em equipe – e eis aqui o grande mérito de Overcooked.

Saber trabalhar em grupo, com um parceiro (ou mais três, porque o jogo comporta até quatro jogadores simultâneos sem aquelas famigeradas divisões de tela), é fundamental para se dar bem. Uma equipe sincronizada e que saiba distribuir tarefas garante a entrega das refeições dentro do prazo. E não é só pegar os ingredientes corretos, prepará-los, cozinhá-los, botar no prato e servir: diferentemente dos MasterChefs da vida, lavar a louça que vai acumulando também faz parte da rotina dos cozinheiros de Overcooked

Foto: reprodução / Divulgação

Também é preciso ser responsável com o tempo de cozimento, que se excedido, toca fogo na cozinha e obriga o jogador a parar tudo o que está fazendo e acionar o extintor de incêndio. Em algumas fases, deixar ingredientes em cima da bancada de trabalho por muito tempo causa o surgimento de ratos, que roubam a comida em qualquer estágio de preparo – o que fará o cozinheiro perder ainda mais tempo.

Conforme o jogo avança, novos cenários e chefs vão sendo habilitados – incluindo um fofíssimo guaxinim cadeirante. Os cenários e personagens em 3D são simples, mas de muito bom gosto e bonitos. Se estiver procurando um joguinho legal para brincar com os amigos (ou com a patroa, como é o meu caso), Overcooked é a pedida.

 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.