Noveleiros

Michele Vaz Pradella: "Assédio não é brincadeira nem na ficção"

Na novela das seis, Novo Mundo, o assanhado Dom Pedro tenta investir em Anna

Por: Michele Vaz Pradella
15/04/2017 - 10h00min | Atualizada em 15/04/2017 - 11h04min
Michele Vaz Pradella: "Assédio não é brincadeira nem na ficção" João Miguel Júnior/TV Globo/Divulgação
Foto: João Miguel Júnior / TV Globo/Divulgação  

Nos últimos dias, as campanhas contra o assédio às mulheres ganharam força nas redes sociais, principalmente após o caso envolvendo o ator José Mayer e uma figurinista da Globo. É impossível não fazer um paralelo com a ficção, onde desde os primórdios, as mulheres são vistas como objetos de desejo do sexo oposto. Para conquistar o coração das mocinhas, alguns limites, muitas vezes, são ultrapassados.

Leia mais:
Após acusação de José Mayer, tire 5 dúvidas sobre assédio no ambiente de trabalho
Globo vira o jogo e dá resposta à altura sobre acusação de assédio envolvendo galã José Mayer
Marcos é expulso do "BBB 17"

Em pleno século 19, época em que se passa a trama de Novo Mundo, o poder feminino era quase inexistente. Um dos personagens históricos mais famosos por suas conquistas é Dom Pedro I, interpretado por Caio Castro na novela. O alvo preferido do príncipe tem sido a jovem Anna (Isabelle Drummond), que tenta a todo custo se livrar das investigas do monarca assanhado.

É impossível assistir ao comportamento de Dom Pedro e não pensar no contexto da sociedade atual. Quase dois séculos se passaram desde a época do Brasil Imperial, mas na cabeça e no comportamento de algumas pessoas, ainda há traços desse passado remoto. A novela das seis mistura personagens ficcionais com figuras históricas, mas demonstra bem como as coisas eram difíceis para as mulheres daquele tempo. E hoje, quase duzentos anos depois, continua sendo, infelizmente.


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.