Emoções à flor da pele

Comédia francesa "Julho-Agosto" mostra processo de educação sentimental de duas jovens irmãs

Filme em cartaz na Capital se passa nas férias de verão na Côte d'Azur

13/07/2017 - 20h00min | Atualizada em 13/07/2017 - 20h00min
Comédia francesa "Julho-Agosto" mostra processo de educação sentimental de duas jovens irmãs Cineart Filmes/Divulgação
Alma Jodorowsky e Luna Lou são irmãs no filme dirigido pelo francês Diastème   Foto: Cineart Filmes / Divulgação  

É tempo de férias de verão no Hemisfério Norte, justamente o período em que se passa a calorosa comédia dramática francesa Julho-Agosto (2016), que estreou em Porto Alegre nesta semana. A direção é do polivalente Diastème — nome artístico do realizador, roteirista, dramaturgo, escritor, músico e ator francês Patrick Asté. No filme, duas irmãs passam o mês de julho com a mãe e o padrasto e agosto com o pai. Durante esses dias, as garotas vão experimentar intensas emoções e passar por situações dramáticas que colocarão em xeque seus sentimentos e convicções com relação às pessoas que amam e ao mundo ao redor.

Leia mais
"Poesia Sem Fim" lembra juventude do cultuado cineasta Alejandro Jodorowsky
Festival de Gramado: conheça os longas que disputam a mostra nacional

Julho-Agosto começa mostrando Laura (Luna Lou), menina de 14 anos, e Josephine (Alma Jodorowsky), de 18, indo com a mãe Anne (Pascale Arbillot, de Gemma Bovery — A Vida Imita a Arte) para a casa do padrasto Michel (Patrick Chesnais) na Côte d'Azur. Enquanto a entediada Laura tenta esconder da mãe que foi mal na escola, a bela Josephine apaixona-se no calor mediterrâneo por um rapaz que acompanha um grupo jovem e festivo, atracado no cais da cidade em um barco. A revelação de que Anne engravidou acidentalmente aos 44 anos detona uma crise familiar que abala especialmente a geniosa caçula. As manas então são despachadas para a casa do pai, Franck (Thierry Godard), no norte da França. Na enfarruscada Bretanha, Laura e Josephine vão se confrontar novamente com os desdobramentos dos eventos acontecidos durante a estada sulista — que incluem o roubo de um valioso colar — e tentar encarar com alguma maturidade o que está acontecendo em suas vidas.

Um dos destaques de Julho-Agosto é o talento e a empatia de seu elenco, em especial das garotas que interpretam as irmãs. Neta do chileno Alejandro Jodorowsky, um dos mais inquietos artistas contemporâneos — cujo mais recente filme, Poesia sem Fim (2016), coincidentemente também está em cartaz na Capital —, a atriz, cantora e modelo francesa Alma Jodorowsky é uma presença luminosa em cena. Já a adolescente Luna Lou, estreante em longa-metragem, encarna com perfeição a teimosia e a instabilidade típicas da sua idade. No material de divulgação de Julho-Agosto, o diretor Diastème revela em quem se inspirou para compor a protagonista Laura, escolhida entre 25 atrizes entrevistadas: "Eu a nomeei em homenagem a minha sobrinha. Ela é como as crianças que observo há alguns anos ao meu redor: eu amo a liberdade deles e como eles podem ser 'malucos' nessa idade. Ela tem 14 anos, mas, fisicamente, não é muito grande para a idade".

Julho-Agosto
De Diastème.
Drama, França, 2016, 96min, 12 anos.
Em cartaz no GNC Moinhos 4 (15h50, 17h50, 21h50).

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.