No comando

Manoel Soares será um dos apresentadores do "Encontro" nas férias de Fátima Bernardes

Repórter que trabalhou durante 15 anos na RBS TV ficará responsável pelo programa ao lado de Ana Furtado e Lair Rennó

09/07/2017 - 19h00min | Atualizada em 09/07/2017 - 19h00min
Manoel Soares será um dos apresentadores do "Encontro" nas férias de Fátima Bernardes Sérgio Zalis/Rede Globo/Divulgação
Foto: Sérgio Zalis/Rede Globo / Divulgação  

Há três meses, a vida de Manoel Soares sofreu uma reviravolta. Deixou seu posto na RBS TV para assumir a função de repórter do Encontro com Fátima Bernardes em São Paulo. A cidade é nova, e o desafio, imenso, mas a responsabilidade segue a mesma assumida desde o início da carreira: dar voz à periferia sem reforçar estereótipos, por meio do olhar de quem viveu de perto muitas das dificuldades retratadas nas reportagens. 

A partir de hoje, o repórter comanda, ao lado de Ana Furtado e Lair Rennó, a apresentação do programa por três semanas, substituindo Fátima durante as férias.

– Profissionalmente, sempre tive a obsessão por diminuir a distância entre o morro e o asfalto, levar a televisão para a periferia. Vivia entre o lixo e o luxo. Pessoalmente, minha meta era tirar minha família da miséria absoluta, em que a gente chegava a disputar comida com os ratos – conta o baiano, que chegou ao Rio Grande do Sul em 1997.

Leia mais
"Me sinto muito orgulhoso em ter sido convidado para fazer show no aniversário do Manoel Soares", diz MV Bill
Recém-contratado, Manoel Soares apresenta o "Encontro com Fátima Bernardes" pela primeira vez
Manoel Soares se emociona com homenagem da mãe no "Encontro com Fátima Bernardes"

O desafio da representatividade

Antes de trabalhar como repórter na RBS TV, onde permaneceu por 15 anos, Manoel foi pedreiro, vendedor ambulante, segurança e chegou a morar na rua. O convite para integrar o elenco do Encontro tirou o jornalista do prumo:

– Quando fui chamado, fiquei três dias com dor de barriga – entrega Manoel, que se espelha em Fátima: – A naturalidade dela, o jeito com que faz o jornalismo dialogar com o entretenimento, me encantam. Eu dizia: um dia ainda vou trabalhar com essa mulher. Agora, olho para a Fátima e não consigo registrar. Ela ainda é um pouco virtual para mim. 

Foto: Sérgio Zalis / Divulgação

No programa, Manoel vai às ruas para contar histórias e volta e meia senta no sofá para participar como entrevistador. Também já fez sua estreia como apresentador da atração matinal, em junho, quando ficou à frente da produção por dois dias. Às vezes, a emoção toma conta: o jornalista foi consumido pelas lágrimas quando sua mãe, dona Ivanete, fez uma homenagem para o filho no ar.

– Quando soube da novidade, ela (a mãe) me disse: "Vai lá e se comporte". Sei bem do que ela está falando. Não tem a ver com a bronca maternal, mas com fazer o que precisa ser feito. Vou fazer, e com leveza. Nunca vou abrir mão dos valores que trouxe de casa. 

Apontado como uma das referências negras na TV, Manoel sabe da responsabilidade que tem sobre os ombros. Para o jornalista, é necessário seguir na trilha da representatividade desbravada por outros grandes nomes:

– O mérito de eu estar aqui não é meu. É de Milton Gonçalves, Zezé Motta, Lázaro Ramos. Vem de pensadores acadêmicos, militantes sociais negros e periféricos que lutaram para isso. Ter a amizade de MV Bill, de Mano Brown, de gente que construiu minha formação como indivíduo, causou isso. Estou num programa de muita visibilidade, isso é muito forte para mim. Meu nervosismo, meu medo de viver esse momento não é pela fama. É que eu tenho noção do que está acontecendo, do que isso representa.

Na edição de hoje, que vai ao ar às 10h50min na RBS TV, o trio substituto trará para a discussão o veganismo. Também haverá a participação do ator Ícaro Silva, vencedor do quadro Show dos Famosos, e Fafá de Belém, que estará na novela A Força do Querer.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.