Televisão

The Voice Brasil: o que esperar da quinta temporada, que estreia em outubro

Claudia Leitte, Carlinhos Brown, Lulu Santos e Michel Teló falaram sobre a atração em coletiva de imprensa nesta quarta

22/09/2016 - 00h01min | Atualizada em 22/09/2016 - 00h45min
The Voice Brasil: o que esperar da quinta temporada, que estreia em outubro João Miguel Júnior/Globo
Foto: João Miguel Júnior / Globo

Com uma versão em português da famosa música Hallelujah, de Leonard Cohen, – que "pode ou não" aparecer no programa, conforme desconversou a assessoria da atração para manter o mistério –, Claudia Leitte, Carlinhos Brown, Lulu Santos e Michel Teló deram uma palhinha do que está por vir na quinta temporada do The Voice Brasil

Os técnicos, juntamente com o apresentador Tiago Leifert, a novata Mariana Rios, responsável pelas entrevistas nos bastidores, e o diretor-geral Creso Macedo, receberam jornalistas na noite desta quarta-feira para falar sobre mais uma edição da competição, que estreia no dia 5 de outubro.

Leia mais
Tiago Leifert pode substituir Pedro Bial no comando do Big Brother Brasil

"Stranger things": por que a série da Netflix virou queridinha do público
Suzana Alves, a Tiazinha, dá à luz seu primeiro filho

– A gente aprendeu bastante sobre a relação com o ser humano. Colocá-lo como nosso amor principal, nosso espelho, e ver realizar naquela pessoa tudo que a gente deseja pra gente. Isso tem nos feito também seres humanos melhores – avalia Carlinhos Brown.

Para Claudia Leitte, a vontade em comum de orientar os candidatos vem se sobrepondo à competição entre os técnicos, que se tornaram mais unidos – e ai do jornalista que ousasse chamar um deles de "jurado".

– O histórico da competição ficou para trás. Tem esse espírito, por ter o programa, a final, o prêmio, mas não faz parte da nossa rotina. Antes de tudo somos técnicos – declarou.

Mesmo no caso do vencedor, o caminho a ser trilhado depois do programa não é fácil e depende do empenho do próprio candidato. Lulu Santos lembra que Danilo Reis e Rafael, vencedores do seu time, chegaram a recusar propostas de condução de carreira que o programa oferecia e quase não utilizaram uma música que ele "deu de presente" para a dupla.

– Eles tomaram decisões de carreira porque achavam que já tinham autossuficiência. Me ligaram em seis meses. Depois de toda a exposição do programa, compete a eles (administrar a carreira). A verdade é essa – desabafa o cantor.

As gravações começaram no sábado e todos garantem que tem coisa boa vindo por aí – a edição teve recorde de inscrições, que ainda estão abertas. Entre as novidades desta temporada, está a participação de um grande nome da música, que ainda não foi divulgado e será chamado de SuperTécnico, e a criação da etapa Batalha Cruzada, em que os candidatos disputarão uma vaga com alguém de outro time.

Foto: João Miguel Júnior / Globo
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.