Abrasileirado

Confira sete traduções de títulos de séries que não deram muito certo

Globo exibe "How to Get Away with Murder" como "Lições de um Crime" 

11/07/2017 - 11h59min | Atualizada em 12/07/2017 - 08h19min
Confira sete traduções de títulos de séries que não deram muito certo Divulgação/Divulgação
Viola Davis em "How to Get Away with Murder" ou "Lições de um Crime" Foto: Divulgação / Divulgação  

Qual seria a melhor tradução para How to Get Away with Murder? No Brasil, a série estrelada por Viola Davis ganhou duas versões: Lições de um Crime, título exibido pela Globo desde a última segunda-feira, e Como Defender um Assassino, que vai ao ar no canal Sony. E é claro que a internet não perdoou a nova adaptação para o seriado que acompanha a vida conturbada da advogada e professora Annalise Keating. Nas redes sociais, o público fez piada com a escolha do título.

Leia mais:
"How to Get Away with Murder" estreia nesta segunda na Globo
Viola Davis na pele de Annalise Keating é o grande trunfo da série "How to Get Away with Murder"

A tradução de nomes de produções estrangeiras é de praxe no cinema. Na TV aberta, poucas séries mantêm o título original – é bem comum ganharem um subtítulo explicativo. No caso de How to Get Away with Murder, a Globo, por meio da assessoria de imprensa, confirmou que o título em português foi uma escolha da emissora. Já nos canais fechados, a maioria segue o padrão internacional, apesar do Sony e dos canais do grupo Fox, por exemplo, optarem por algumas versões "abrasileiradas".

"Geralmente, a tradução é feita pela empresa responsável pela distribuição do conteúdo no país. Mas o canal pode sugerir uma nova versão do título e também decidir se vai ou não exibir de forma traduzida", esclareceu o Sony por meio de sua assessoria de imprensa.

Abaixo, relembre alguns títulos que acabaram não funcionando muito bem – mas arrancando boas risadas do público.

DOIS HOMENS E MEIO

Sim, o SBT exibiu a série Two and a Half Men, que é focada na história dos irmãos Harper, com uma tradução literal. As chamadas do canal faziam questão de reforçar o novo título, que acabou não pegando. O seriado terminou em 2015, e tinha no elenco Charlie Sheen, Angus T. Jones, Jon Cryer e Ashton Kutcher.

BREAKING BAD — A QUÍMICA DO MAL

O premiado seriado estrelado por Bryan Cranston na pele do professor de química Walter White ganhou um daqueles subtítulos bem explicativos. A série com essa versão foi ao ar na Record.

GOSSIP GIRL – A GAROTA DO BLOG

Fenômeno entre adolescentes e jovens, a série também foi alvo do "abrasileiramento" quando foi exibida no SBT. A trama era centrada nas relações de jovens americanos da elite de Nova York.

GILMORE GIRLS – TAL MÃE, TAL FILHA

Pois é, parece que o SBT está craque nos subtítulos. Desta vez, a vítima foi a história de Lorelai (Lauren Graham) e de sua filha, Rory (Alexis Bledel). A produção também foi exibida dessa mesma forma na MTV.

SMALLVILLE — AS AVENTURAS DO SUPERBOY

Mais uma para a lista de subtítulos desnecessários. O SBT exibiu o seriado que explora a juventude do super-homem, Clark Kent (Tom Welling), inspirado na história em quadrinhos da DC Comics.

UMA FAMÍLIA DA PESADA

Family Guy, animação sobre a família Griffin, é exibida no FX com um título totalmente em português. Precisava?

BARRADOS NO BAILE

Na década de 1990, Beverly Hills, 90210 chegou à TV brasileira com um título bem local e bizarro. A tradução não casou bem com a trama da série adolescente.

Leia outras notícias de entretenimento e cultura em ZH


 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.