Polêmica

Vocalista do Raça Negra causa revolta após fala sobre abuso sexual infantil no "Encontro"

Luiz Carlos afirmou que os pais devem prestar atenção na roupa que as filhas vestem a fim de evitar abusos

Por: Estadão Conteúdo
14/09/2017 - 15h31min | Atualizada em 14/09/2017 - 19h58min
Vocalista do Raça Negra causa revolta após fala sobre abuso sexual infantil no "Encontro" Divulgação/Divulgação
Foto: Divulgação / Divulgação  

O Encontro desta quinta-feira (14) teve como tema o abuso sexual infantil e, entre os convidados, estavam Luiz Carlos, vocalista do Raça Negra, e a atriz Julia Lemmertz.

Durante o debate, que contava com a presença da especialista em educação sexual Caroline Arcari, Luiz defendeu que os pais devem prestar atenção na roupa que as filhas vestem a fim de evitar abusos. 

— A mulher sempre foi mais avançada do que o homem e hoje você vê uma menina de 12 anos que já quer se portar como uma mulher, mas ela é uma criança — falou.

 Leia também:
"Queermuseu": site Criança Viada, que inspirou obra acusada de pedofilia, é tirado do ar após denúncias
"Queermuseu": quais são e o que representam as obras que causaram o fechamento da exposição
Selena Gomez recebe transplante de rim de amiga

— A gente tem que prestar atenção também na roupa. Falar "minha filha, não achei legal essa roupa. Você vai para a escola assim?". De repente, pela maluquice dele (do abusador), ele acha que aquele comportamento daquela menina, de se vestir e se arrumar como a mãe... — dizia Luiz, quando foi interrompido por Fátima Bernardes e pelos outros convidados, que argumentaram que a mulher pode usar a roupa que quiser e isso não justifica o abuso.

O cantor, porém, insistiu.

— Mas você também tem que evitar que a filha vá para a escola com uma roupa não adequada. Isso não é voltar no tempo, eu acho que tem que prestar atenção também. É você falar assim: "Você vai para a escola com essa roupa?". Eu tô falando da menina porque ela é, de uma forma meio chula, mais caçada, o menino é mais escondido. Mas eu acho que, ao perceber essa atitude do cara (abusador), a gente deveria dar uma surra nele — completou.

Após a fala do cantor, a psicóloga se manifestou:

— Não, Luiz. Essa tua ideia, você tá falando da roupa, do batom, mas em que momento a gente está falando com os meninos? Olha, não importa a roupa da menina, você não pode avançar, você não pode assediar. 

Ela foi complementada por Fátima, que lembrou que, na Índia, mesmo com as vestimentas que cobrem todo o corpo, as mulheres ainda são estupradas e assediadas. A fala do artista gerou muitas críticas nas redes sociais.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.