Surpresa

Cao Hamburger acerta em cheio ao transformar "Malhação" em palco para discussão de questões sociais 

Novela adolescente estreou superando expectativas nesta semana

Por: Nathália Carapeços
12/05/2017 - 12h20min | Atualizada em 12/05/2017 - 12h23min
Cao Hamburger acerta em cheio ao transformar "Malhação" em palco para discussão de questões sociais  Raquel Cunha/ Globo/Divulgação
Tina (Ana Hikari),  Lica (Manoela Aliperti), Keyla (Gabriela Medvedovski), Ellen (Heslaine Vieira) e  Benê (Daphne Bozaski)  Foto: Raquel Cunha/ Globo / Divulgação  

Pelas mãos de Cao Hamburger, Malhação: Viva a Diferença estreou superando expectativas. Nada de trama água com açúcar, casais inexpressivos, dramas adolescentes caricatos e atores que parecem mais velhos do que seus personagens. O expert em obras infantojuvenis – ele esteve à frente de projetos como Castelo Rá-Tim-Bum e Família Imperial – começou dando um soco no estômago do público: uma adolescente grávida tem um filho no metrô de São Paulo ajudada por quatro jovens desconhecidas. Bem montada, a cena foi pura tensão e deixou o público vidrado. Um dos grandes acertos parece ser o quinteto protagonista. As atrizes Gabriela Medvedovski, Daphne Bozaski, Manoela Aliperti, Heslaine Vieira e Ana Hikari conseguem dar vida a um grupo plural que retrata bem a realidade fora das telas.

Leia mais:
"Conversa com Bial" mantém raízes jornalísticas do apresentador e arrisca ao deixar o entretenimento 
Márcio Garcia e seu "Tamanho Família" são os queridinhos da programação de TV no fíndi

Conectadas, instáveis e com opinião de sobra, as amigas precisam encarar as diferenças de classes e visão de mundo – termos como ¿coxinha¿ e ¿privilégio branco¿ já foram utilizados em cena. É aí que essa temporada parece acertar em cheio: mais do que a reprodução da adolescência repleta de conflitos, o folhetim problematiza questões sociais que precisam entrar na pauta dessa geração. Tudo isso aliado a ótimas atuações de atores mais experientes, como Lúcio Mauro Filho, um dos destaques da primeira semana no papel do pai da adolescente grávida Keyla (Gabriela Medvedovski). E o sotaque porto-alegrense da guria não é por acaso. Gabriela é natural de São Paulo, mas cresceu na Capital.

Malhação: Viva a Diferença tem potencial para se tornar a novela que reúne toda a família em frente à TV. Já que se trata da estreia de Cao Hamburger em novelas, vale a pena dar uma chance para o talento do autor.

DITADURA EM FOCO

João Alfredo (Cássio Gabus Mendes) e Maria Lucia (Malu Mader) se apaixonam na trama Foto: Globo / Divulgação

Há poucos dias e sem aviso prévio, a Globo liberou em sua plataforma on demand, o Globo Play, a minissérie Anos Rebeldes, que fez sucesso há 25 anos. O curioso é que a emissora está exibindo na TV Os Dias Eram Assim, supersérie que também se passa no período da ditadura militar. A notícia dos bastidores é que os grupos de discussão sobre a trama indicaram um quadro de desinformação do público sobre os anos de chumbo. A Globo teria, inclusive, pedido às autoras para incluir cenas mais didáticas sobre a época. Talvez a liberação de Anos Rebeldes também ajude nesse processo de conhecimento da história recente do país.

MELHOR
Vivianne Pasmanter e Guilherme Piva estão dando um show à parte na novela Novo Mundo, da Globo, interpretando Germana e Licurgo. Além da caracterização belíssima – fica até difícil reconhecer a atriz em cena –, a dupla tem fina sintonia.

PIOR
O núcleo principal de Novo Mundo deixa a desejar. Falta química entre Gabriel Braga Nunes e Isabelle Drummond, e a situação não melhora quando Chay Suede entra na jogada. O cenário também é um déjà Liberdade, Liberdade

Leia outras colunas Teletudo em ZH

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.