Com Julinho, Grêmio tenta repetir sucesso de outras apostas "caseiras"

Antônio Vicente Martins cita exemplos de Mano, Tite e Felipão

03/07/2011 - 08h10min
Com Julinho, Grêmio tenta repetir sucesso de outras apostas "caseiras" Tatiana Lopes/
Julinho Camargo é a nova aposta da direção gremista Foto: Tatiana Lopes  

Quando um clube investe em uma aposta a expectativa pelo trabalho aumenta. Quase sempre são nomes que surpreendem, geram dúvidas e questionamentos. Foi o que aconteceu assim que surgiu a notícia de que Julinho Camargo seria o novo técnico do Grêmio, ainda na sexta à noite. A direção confirmou a informação e anunciou o comandante neste sábado.

Em sua primeira manifestação para oficializar a contratação do novo treinador para o lugar de Renato, que pediu demissão na última quarta, o vice de futebol Antônio Vicente Martins projetou a trajetória de Julinho:

— Houve consenso entre todos da direção e o Julinho era o número 1 da lista. Pretendemos repetir a mesma trajetória de outros, como Tite, Mano Menezes e Luiz Felipe Scolari — declarou.

Os três técnicos citados por Vicente tiveram passagens vitoriosas pelo Grêmio. Chegaram ao Olímpico ainda "desconhecidos" e se destacaram com boas participações em campeonatos nacionais e internacionais, além dos títulos conquistados.

Aliás, foi sob o comando de Tite, em 2001, que o Grêmio teve sua última grande conquista nacional com a Copa do Brasil.

Por outro lado, nem todas as apostas deram certo. Dois técnicos contratados em uma época conturbada do clube, entre 2003 e 2004, tiveram passagens negativas: Nestor Simionatto e José Luiz Plein.

Julinho Camargo volta ao Grêmio, agora no comando da equipe principal, depois de uma trajetória vitoriosa na base, com títulos regionais, nacionais e internacionais. O contrato firmado por seis meses, segundo ele, não quer dizer que seja "de risco". O técnico garante confiança.

— Quando se trabalha na base é uma situação, e no profissional é outra. Se lida muito com o resultado. Essa corda bamba natural nos treinadores de todos os clubes brasileiros, faz com que não se tenha motivos para fazer um contrato longo. Eu confio no meu trabalho, e tenho certeza que ao final desses seis meses vamos conversar para dar sequência nisso — ressaltou.

> Confira a íntegra da entrevista de apresentação de Julinho Camargo


Deram certo:

Felipão: 1987 | 1993–1996
A primeira passagem de Luiz Felipe Scolari pelo Grêmio, depois de treinar Juventude,  Brasil-Pe e Pelotas, foi em 1987, quando foi campeão gaúcho e ficou conhecido no Estado como treinador. Em 1993 retornou ao clube para conquistar diversos títulos, entre eles a Copa do Brasil de 1994, a Copa Libertadores de 1995 e o Brasileirão de 1996.

No Mundial de 1995, o Grêmio perdeu nos pênaltis para o Ajax, da Holanda, depois de empatar em 0x0 e atuar boa parte do jogo com um a menos. Na época o time holandês tinha a base da seleção do país que disputaria a Copa do Mundo de 1998.


Tite: 2001-2003
Campeão gaúcho com o Caxias em 2000, Tite foi contratado pelo Grêmio e conquistou o Gauchão e a Copa do Brasil no ano seguinte, quando fez sua melhor temporada. Em 2002, o sucesso foi relativo. O Grêmio deixou o Estadual de lado e fez uma boa Libertadores e um bom Brasileiro: Tite conduziu o time ao terceiro lugar em ambos. Mas já ouvia algumas críticas.

Em 2003, em 28 jogos o time venceu seis, empatou nove e perdeu13, no ano do centenário do clube. Além disso, o episódio das "ovelhinhas" acabou desgastando ainda mais a relação. Ele foi acusado pelo então vice de futebol, Luís Vallandro, e o diretor Luiz Onofre Meira, de proteger jogadores como Luís Mário, Anderson Lima e Rodrigo Fabri.


Mano Menezes: 2005-2007
No comando do 15 de Novembro, em 2004, Mano Menezes teve seu trabalho reconhecido nacionalmente pela boa campanha na Copa do Brasil, terminando a competição em terceiro lugar. Assim que saiu do clube, treinou o Caxias e, em abril de 2005, foi contratado pelo Grêmio.

Um dos títulos mais marcantes do treinador foi a Série B, em 2005. Depois da queda em 2004, Mano Menezes comandou a equipe tricolor até a decisão, a famosa batalha dos Aflitos, que entrou para a história do clube.

Além dos títulos estaduais, o Grêmio ficou em terceiro lugar no Brasileirão de 2006 e se classificou para a Libertadores. Chegou à final do torneio, mas perdeu o título para o Boca Juniors. Mano deixou o Grêmio no final de 2007.

 

Não deram certo:

Nestor Simionatto: 2003
Depois de dirigir o Santo Ângelo no Gauchão e o São José na Série C do Brasileiro, o Grêmio anunciou a contratação de Nestor Simionatto. Mas a aposta não deu certo. Durou praticamente um mês. Chegou em julho e em agosto foi demitido com o time na lanterna do Brasileirão.


Plein: 2004
José Luiz Plein foi contratado em 2004, pelo trabalho à frente de Juventude e Glória. Foi jogador do Grêmio na década de 1980 e chegou ao Olímpico para dirigir um grande clube pela primeira vez. Mas ficou apenas de junho a setembro, no ano em que o clube foi rebaixado para a Segunda Divisão.

 

Notícias Relacionadas

02/07/2011 | 14h43

Lucas deseja sorte a Julinho Camargo, seu treinador na base do Grêmio

Técnico foi apresentado oficialmente neste sábado, no Olímpico

02/07/2011 | 13h10

Novo técnico do Grêmio fala em desafio, mas deixa claro: "Renato é Renato, Julinho é Julinho"

Julinho Camargo, apresentado neste sábado, começa os trabalhos para dar sua cara ao time tricolor

02/07/2011 | 11h28

Vicente Martins oficializa Julinho Camargo como técnico: "Foi consenso da direção"

Ao lado do presidente Odone, Vicente exalta confiança da direção

02/07/2011 | 10h52

Julinho Camargo é o novo técnico do Grêmio

Técnico foi oficializado na manhã deste sábado, por meio do site oficial do clube

02/07/2011 | 10h08

Empresário confirma Julinho Camargo no Grêmio

Novo técnico tricolor deve ser anunciado no início da tarde

02/07/2011 | 08h12

Campeão na base do Grêmio, Julinho Camargo tem a confiança de Odone

Ex-auxiliar do Inter deve ser confirmado como novo técnico do Grêmio neste sábado

01/07/2011 | 21h58

Nova cartada do marketing: sem Renato, Grêmio pretende tirar o foco dos ídolos

Saída do técnico abre brecha para nova estratégia no clube

30/06/2011 | 19h21

VÍDEOS: emoção e protestos marcaram o último dia de Renato no Grêmio

Confira imagens de Renato, Vicente Martins e da reação dos torcedores no pátio do Estádio Olímpico

30/06/2011 | 17h02

Declarações de Odone foram determinantes para saída de Renato do Grêmio

Técnico se emocionou na despedida da torcida e do clube nesta quinta

30/06/2011 | 15h57

Renato chora ao se despedir do Grêmio

Emocionado, técnico Renato agradeceu à direção, aos jogadores e à torcida

30/06/2011 | 11h09

GRÁFICO: 10 momentos de Renato no Grêmio

Da recuperação no Brasileiro de 2010 à campanha ruim no campeonato de 2011

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.