Na Justiça

Patricia Amorim pede "mobilização nacional" da torcida contra Ronaldinho

Presidente do Flamengo reconhece que saída do jogador deixa o clima turbulento no clube

01/06/2012 | 21h36
Patricia Amorim pede "mobilização nacional" da torcida contra Ronaldinho Fernando Azevedo/Fla Imagem
Zinho e Patrícia Amorim concederam entrevista na tarde desta sexta explicando motivos da saída de Ronaldinho Foto: Fernando Azevedo / Fla Imagem

A fim de esclarecer para a torcida a saída de Ronaldinho e as medidas que o Flamengo irá tomar para contornar o processo colocado pelos procuradores do jogador na Justiça do Trabalho, a presidente Patricia Amorim gravou, nesta sexta-feira, um vídeo no site do Rubro-Negro. A mandatária reconhece o momento turbulento e garante que a "luta está apenas começando".

— Passamos por um momento muito turbulento, um momento difícil, mas de grande definição. Investimos no jogador no ano passado com o apoio de vocês. E tivemos uma resposta não tão muito feliz no fim dessa história. Mantínhamos sempre contato e uma boa relação. E recebemos não só indisciplina, mas como também uma ação judicial da qual o Flamengo não se ausentará da luta — disse Patricia Amorim, acrescentando que vai fazer de tudo para o clube não seja prejudicado - disse Patrícia Amorim à TV Fla.



— Nós seremos implacáveis na briga na Justiça pelo que é direito do Flamengo, o direito do Flamengo é que só joga no clube quem gosta. Esse é o direito e assim tem que ser respeitado. Isso é uma causa de todos nós. É uma mobilização nacional. Venho pedir para incentivarmos o nosso time, e mostrarmos que o Flamengo é muito maior do que qualquer jogador. Essa luta está apenas começando — encerrou.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.