Recuperação

Bolatti comemora fase no Botafogo: "Momento lindo"

Volante é titular absoluto na equipe carioca

25/07/2014 | 09h49
Bolatti comemora fase no Botafogo: "Momento lindo" Satiro Sodré/SSPress/Botafogo/Divulgação/
Foto: Satiro Sodré/SSPress/Botafogo/Divulgação

Depois de três anos no Inter, Mario Bolatti chegou ao Botafogo no início de 2014 cercado de expectativas. Após início discreto, o volante ganhou mais espaço no time, se firmando como titular absoluto desde a chegada de Vágner Mancini, em abril. Empolgado com a boa fase, o argentino descarta qualquer comparação com o antigo clube, mas afirma estar feliz e empenhado em fazer um grande segundo semestre.

Confira a tabela do Brasileirão

— Estou passando por um momento lindo, mas o importante é que o grupo conseguiu um resultado importante agora. Estou muito bem aqui e sou agradecido ao Botafogo. Estou contente com o grupo, clube, torcida e estou pensando exclusivamente no clube. Penso em fazer o melhor aqui e fazer um grande campeonato — afirmou Bolatti.

Aos 29 anos, Bolatti tem contrato de empréstimo até o fim do ano. O argentino ainda não fala sobre o futuro, tampouco sobre renovação de contrato. Agora, segundo ele, o momento é de pensar em afastar o Botafogo de perto da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, onde o time tem nove pontos, ocupando a 13º colocação. O primeiro passo não é nada fácil, já que no domingo, às 18h30, no Maracanã, os alvinegros enfrentam o Flamengo, em clássico pela 12ª rodada.

Para a partida diante dos rubro-negros, o técnico Vagner Mancini poderá contar com Emerson e Edilson, que cumpriram suspensão na rodada anterior, quando o Botafogo venceu o Coritiba por 1 a 0, gol do próprio Bolatti. Além destes dois, Carlos Alberto, poupado diante dos paranaenses, pode ser escalado pelo treinador. Para o argentino, o retorno destes jogadores é importante para superar o momento de instabilidade na competição.

— Não é fácil jogar em uma situação assim (de pressão), brigando da metade para baixo da tabela. Estamos procurando isso (equilíbrio). Precisamos de uma sequência de jogos com bons resultados para dar este passo e chegarmos mais em cima. Teremos mais jogadores experientes e será importante para isto. No sábado (contra o Coritiba), não fizemos um grande jogo, mas não era partida para isso. Tínhamos que nos fechar, entregar ao máximo. Foi uma partida de esforço — afirmou.

*LANCEPRESS

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.