Fica para outra

Beira-Rio não terá espaço de torcida mista no Gre-Nal

Autoridades e dirigentes de Grêmio e Inter tentarão colocar ideia em prática no clássico da Arena, em novembro

05/08/2014 | 18h06
Beira-Rio não terá espaço de torcida mista no Gre-Nal Fernando Gomes/Agencia RBS
Proposta prevê área para cerca de 200 torcedores dos dois clubes Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

Conceito apresentado após a Copa do Mundo, o espaço misto para torcidas de Grêmio e Inter no Gre-Nal 402 ficou para depois. Alegando falta de tempo hábil e dificuldades para planejar e colocar em prática a estrutura já para o clássico deste domingo, no Beira-Rio, representantes da Dupla e autoridades decidiram tentar estrear a área para famílias no próximo confronto entre os dois clubes, na Arena, pelo segundo turno do Brasileirão.

A definição ocorreu por unanimidade em reunião na segunda-feira — a mesma que definiu o número de ingressos para a torcida tricolor —, com a presença de representantes de Inter, Grêmio, Arena, Brigada Militar (BM), Federação Gaúcha e Ministério Público (MP). A Brio não teria participado do encontro.

— Os próximos passos serão definidos em breve. A receptividade foi melhor do que eu imaginava. Inter e Brigada expuseram dificuldades de logísica e acesso — explica o procurador-assessor da Subprocuradoria-Geral de Justiça para Assuntos Institucionais, Cesar Faccioli, que representou o órgão também presente na reunião.

Colorado ZH: o Inter é o favorito no Gre-Nal, e daí?
Gremista ZH: o maior desafio de Felipão é ensinar o que é o Grêmio


Entre os pontos que impediram a proposta de sair do papel neste domingo estão a necessidade de definição de trajeto, chegada e saída desses torcedores, que iriam em veículos especiais para o estádio. Também é preciso definir o espaço em que serão alocados e adaptar serviços de copa e banheiros.

Escale seu time para o Gre-Nal 402 e compartilhe nas redes sociais
Confira a tabela do Brasileirão

— Não é simples, é uma ruptura de cultura. A ideia é envolver todos os atores. Temos de combinar com todos os russos para dar certo. E tem de sar certo. Será a laranja de amostra. Vamos demonstrar que é possível. Que as diferentes maneiras de torcer têm de conviver dentro do mesmo estádio — finaliza Faccioli.

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.