O homem do apito

"Será um Gre-Nal apimentado", diz Anderson Daronco, árbitro do clássico

Juiz de Santa Maria fará sua estreia no confronto de número 402

Atualizada em 05/08/2014 | 16h4105/08/2014 | 15h19
"Será um Gre-Nal apimentado", diz Anderson Daronco, árbitro do clássico Ronald Mendes/Agencia RBS
Foto: Ronald Mendes / Agencia RBS

A CBF antecipou o sorteio da arbitragem e uniu o Gre-Nal, do Brasileirão, domingo, e o Ca-Ju, da Série C, quinta-feira, os dois grandes clássicos do Rio Grande do Sul, no mesmo apito. Anderson Daronco, 33 anos, 92 quilos e 1m88cm, foi o escolhido. Ele fará sua estreia em Gre-Nal e dirigirá o seu terceiro Caxias e Juventude.

Inter divulga preço dos ingressos para o Gre-Nal
Leia mais sobre o clássico Gre-Nal 402
Confira a tabela do Brasileirão

A CBF é fã de Daronco, apontado com uma das revelações da arbitragem brasileira. Ele falou com ZH nesta terça-feira, em Santa Maria. Leia parte da conversa por telefone.

Como você espera o Gre-Nal 402?
Anderson Daronco —
Será um clássico apimentado. É o primeiro jogo no Beira-Rio, reformado para a Copa do Mundo, e ainda terá a reestreia de Felipão. Fora todos os ingredientes naturais do grande jogo do futebol gaúcho. Espero uma grande partida.

Você está nervoso?
Daronco —
Não, estou feliz. Agradecido aos integrantes da Comissão de Arbitragem da CBF pela confiança. É espetacular poder apitar um Gre-Nal. Farei minha estreia como árbitro principal, depois de perder dois sorteios no Gauchão. Trabalhei em outros Gre-Nais, mas como quarto árbitro e primeiro assistente. Conheço o Gre-Nal. Sou gaúcho, nasci em Santa Maria, vivo o clima de um jogo assim desde a infância.

A disciplina o preocupa?
Daronco —
Os jogadores me conhecem, já trabalhei com quase todos, seja no Brasileirão ou no Gauchão. Eles sabem que não deixo a disciplina de lado. Procuro estar sempre próximo ao lance, acompanho tudo muito de perto. Minha forma física permite ficar sempre próximo ao lance, o que diminui as chances de erro.

Leia e comente no blog do Zini

Como você se define como árbitro?
Daronco —
Não gosto muito de falar sobre quem eu sou. Deixo as análises para quem me acompanha profissionalmente. Mas me considero um cara tranquilo.

Qual será a sua rotina até a hora do Gre-Nal, domingo, às 16h, no Estádio Beira-Rio?
Daronco —
Hoje (terça-feira) e amanhã (quarta-feira) vou treinar. Quinta-feira viajo cerca de 300 quilômetros até Caxias do Sul, apito o jogo e volto logo depois do final da partida. Faço um treino de recuperação na sexta, sigo para Porto Alegre no sábado, outros 300 quilômetros de estrada, e trabalho no domingo. Os dois jogos vão me exigir muito fisicamente.

Quando você começa a estudar o Gre-Nal?
Daronco —
Sábado, já em Porto Alegre, faremos uma reunião técnica na concentração. Estudaremos algumas situações de jogo. Mas eu conheço todos os atletas, sei como eles se comportam em campo.

Escale seu time para o Gre-Nal 402 e compartilhe nas redes sociais
Empates predominam no histórico do Gre-Nal nos pontos corridos

*ZHESPORTES

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.