Agora é oficial

Doze anos depois e já sob pressão, Oswaldo de Oliveira é apresentado no Corinthians

Treinador de 65 anos chega quase um mês após a demissão de Cristóvão Borges e com a missão de colocar o time na Libertadores de 2017

Por: Lancepress
14/10/2016 - 17h47min | Atualizada em 14/10/2016 - 17h51min
Doze anos depois e já sob pressão, Oswaldo de Oliveira é apresentado no Corinthians Reprodução / Twitter Corinthians/Twitter Corinthians
Foto: Reprodução / Twitter Corinthians / Twitter Corinthians

Doze anos depois da última passagem, o primeiro técnico campeão mundial pelo Corinthians teve o retorno oficializado ao Parque São Jorge. Aos 65 anos, Oswaldo de Oliveira foi apresentado como novo treinador do Timão nesta sexta-feira. A missão agora será reabilitar o time, que está em oitavo lugar e sonha com vaga na Libertadores de 2017 via G-6.

Oswaldo foi uma escolha pessoal do presidente Roberto de Andrade, à revelia da ideia de outros dirigentes e pessoas próximas da cúpula corintiana, que até pressionaram o mandatário a desistir da ideia mesmo com acerto finalizado. O diretor adjunto de futebol Eduardo Ferreira, inclusive, deixou o cargo.

Leia mais:
Veja os horários dos jogos na TV aos domingos com o horário de verão
Após partida polêmica, Fluminense pedirá anulação do clássico Fla-Flu
VÍDEO: torcedores brigam no gramado no intervalo do Fla-Flu

O novo treinador chega quase um mês após a demissão de Cristóvão Borges, que substituiu Tite e teve o trabalho interrompido com menos de três meses. No intervalo de seis partidas entre a demissão de Cristóvão e o anúncio de Oswaldo, o Corinthians foi comandado por Fabio Carille, que volta à condição de auxiliar.

Será a terceira passagem do treinador carioca pelo clube. Auxiliar de Vanderlei Luxemburgo e Evaristo de Macedo, ele foi interino em algumas oportunidades e assumiu de vez em 1999, ano em que foi campeão do Paulista e do Brasileirão. 

Em 2000, o Corinthians foi campeão mundial de clubes sob o comando de Oswaldo, dispensado no mesmo ano após a eliminação para o Palmeiras nas semifinais da Libertadores de 2000. Oswaldo ainda voltou em 2004, mas o trabalho foi curto e não deixou saudades. Ao todo, nas duas passagens, foram 114 partidas: 59 vitórias, 22 empates e 33 derrotas, aproveitamento de 58%.

Oswaldo tem currículo extenso no futebol: além do Corinthians, passou por Vasco, Fluminense, São Paulo, Flamengo, Vitória, Santos, Al Ahli (Catar), Cruzeiro, Kashima Antlers (Japão), Botafogo, Palmeiras e Sport, tendo mais de uma passagem por Fluminense, Flamengo e Santos. Ele soma 12 títulos na carreira, sendo o último o Campeonato Carioca de 2013, pelo Botafogo.

Roberto de Andrade vê Oswaldo de Oliveira como nome ideal para assumir o Corinthians no momento: tem experiência, conhece o clube e administra o dia a dia de maneira conciliadora. O contrato deve ser até o fim de 2017, quando se encerra a gestão do presidente.

Antes do acerto com Oswaldo de Oliveira, o Corinthians sondou Dorival Júnior, do Santos, e rejeitou apostas em profissionais mais jovens, como Eduardo Baptista e Roger Machado, e mesmo profissionais consagrados, como Vanderlei Luxemburgo, que foi indicado ao clube.

Leia outras notícias sobre o Brasileirão

*LANCEPRESS


 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.