Contra o Luverdense

Inter pede "jogo de paz" à torcida, mas prepara plano de contingência para o Beira-Rio

Direção colorada teme novos protestos no pátio do estádio, em caso de mau resultado diante dos mato-grossenses

17/07/2017 - 16h54min | Atualizada em 17/07/2017 - 16h54min
Inter pede "jogo de paz" à torcida, mas prepara plano de contingência para o Beira-Rio Renata de Medeiros/Twitter/Reprodução
Foto: Renata de Medeiros / Twitter/Reprodução  

A direção do Inter espera, enfim, ter um jogo mais tranquilo em casa. O Beira-Rio, porém, será preparado para o pior. Apesar da confiança em voltar a fazer um bom jogo e vencer o Luverdense, na fria noite desta terça-feira, desta vez o clube terá um plano de contingência, a fim de evitar pela quinta vez na Série B protestos com quebra-quebra e saques à loja.

Leia mais
Botafogo recebe o Sport para tentar novo sucesso, agora pelo Brasileiro
Após empate contra o Cruzeiro, Zé classifica resultado como justo
Fragilidade atrás e falta de reação preocupam Dorival: "É inaceitável"

A loja do clube, a área de imprensa (por onde saem os jogadores também) e o entorno da Capela Nossa Senhora das Vitórias serão cercadas, caso haja a necessidade. Em meio ao segundo tempo, dependendo de como estiver o jogo e o espírito dos torcedores, bretes serão erguidos nesses locais, a fim de se evitar novos apedrejamentos e ameaças aos demais torcedores a atletas. Os stewards do Inter estarão no pátio do estádio a partir das 16h (o jogo começa às 21h30min) para monitorar possíveis ações de torcedores antes mesmo de a partida começar.

— Esperamos que não haja a necessidade, mas, se for necessário agir, temos um plano de contingência pronto. Além de levantar bretes nessas áreas, teremos a presença de mais de 70 stewards e a presença do Batalhão de Operações Especiais (BOE) no pátio. Além disso, temos mais de 300 câmeras de monitoramento com alta resolução para cuidar de tudo o que ocorre no estádio — disse o diretor executivo de administração do Inter, Luiz Eduardo Silveira.

Antes do jogo, porém, o clube trata de acalmar os ânimos e de pedir conscientização. E marcou para a noite desta segunda-feira um seminário (I Seminário de Integração da Torcida Colorada), com a participação de dirigentes, sócios, torcida em geral, conselheiros, integrantes do Ministério Público e da Brigada Militar. As torcidas suspensas pelo Ministério Público, Popular e Camisa 12, não tinham participação confirmada. Além disso, o Inter passou a divulgar a campanha Vermelho da Paz: torcer, sim, mas com violência, não.

— Estamos agindo em todas essas frentes. As pessoas precisam se conscientizar que o Beira-Rio é um espaço para as famílias, para a torcida do Inter. Precisamos preservar isso. Contra o Luverdense, a garotada do Criança Colorada irá a campo com balões da nossa campanha e os jogadores entrarão com uma faixa no braço, com esse slogan de paz — acrescentou Silveira. 

Leia outras notícias sobre o Inter

Acompanhe o Inter no Colorado Gaúcha ZH. Baixe o aplicativo:

Android

iOS

*ZHESPORTES

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.