Duelo repetido

Adversários no Mundial de 95, Felipão e Van Gaal reencontram-se na disputa do terceiro lugar

Treinadores das seleções brasileira e holandesa enfrentaram-se pela primeira vez à frente de Grêmio e Ajax

12/07/2014 | 06h03
Adversários no Mundial de 95, Felipão e Van Gaal reencontram-se na disputa do terceiro lugar Montagem sobre fotos/Agência RBS e AFP
Foto: Montagem sobre fotos / Agência RBS e AFP

Dois treinadores turrões e multicampeões, Felipão e Van Gaal trocaram alfinetadas na primeira fase, por conta da possibilidade de cruzamento entre Brasil e Holanda nas oitavas de final. O holandês disse:

Leia todas as notícias sobre Copa 2014
Confira a tabela completa do Mundial

— É claro que o Brasil não deve querer enfrentar a Holanda. Estamos jogando bem e marcando gols fantásticos, estamos jogando um futebol agressivo.

O brasileiro rebateu:

— Tem gente dizendo que vamos escolher adversário. Para quem fala isso, eu falo só uma coisa: ou as pessoas são burras ou mal intencionadas.

Não é de hoje a rivalidade entre o Luiz daqui e o Louis de lá — energizada pelo histórico de duelos em Copas entre as duas seleções. Os dois técnicos se enfrentaram pela primeira vez em 28 de novembro de 1995.

Foi quando o Grêmio de Luiz Felipe e o Ajax de Van Gaal decidiram, em Tóquio, o Mundial de Clubes. O holandês tinha um supertime, com Van der Sar, os gêmeos De Boer, Kluivert, Overmars, o nigeriano Finidi George e o finlandês Litmanen.

O gaúcho contava com Danrlei, Arce, Adilson, Dinho, Paulo Nunes, Jardel e, sobretudo, o espírito raçudo, sem o qual seria impossível fazer frente àquele Ajax veloz e ofensivo que evocava a Laranja Mecânica (a opinião geral era de que o Tricolor seria patrolado).

Não foi. Jogou de igual para igual até os 11 minutos do segundo tempo, quando seu zagueiro Rivarola foi expulso por uma tesoura em Kluivert. Aí, precisou se fechar para sobreviver e resistiu até a decisão por pênaltis. Dinho e Arce erraram suas cobranças, e o Ajax venceu por 4 a 3.

É uma das derrotas mais sentidas na carreira de Felipão. Ele nunca a esqueceu. Agora na Copa, após a classificação contra o Chile nas oitavas, disse:

— Já vivi cobranças de pênaltis na Euro 2004 e na Copa 2006, ambas com Portugal, e esta foi a terceira vez que ganhei, mas não se esqueça que eu já perdi um Mundial com o Grêmio em 1995 para o Ajax também nos pênaltis.

Ele bem que gostaria de se vingar, mas no Maracanã, amanhã, e não em Brasília, hoje.

Um tem o que o outro não tem

Felipão ganhou uma Copa do Mundo, Van Gaal não tem títulos pela seleção (aliás, fracassou em sua primeira passagem: ficou fora da Copa de 2002, aquela que seria vencida pelo rival), mas tem no currículo a taça que o brasileiro beliscou duas vezes, a do Mundial de Clubes (foi vice também em 1999, quando o Palmeiras perdeu para o Manchester United, aliás, o próximo time a ser comandado pelo rival).

Felipão

1 Copa do Mundo (Brasil, 2002)

1 Copa das Confederações (Brasil, 2013)

2 Libertadores (Grêmio, 1995, e Palmeiras, 1999)

1 Brasileirão (Grêmio, 1996)

4 Copas do Brasil (Criciúma, 1991, Grêmio, 1994, Palmeiras, 1998 e 2012)

Van Gaal

1 Mundial de Clubes (Ajax, 1995)

1 Liga dos Campeões (Ajax, 1995)

2 Copas da UEFA (Ajax, 1992, e Barcelona, 1997)

4 Campeonatos Holandês (Ajax, 1994, 1995 e 1996, e AZ Alkmaar, 2009)

2 Espanhóis (Barcelona, 1998 e 1999)

1 Alemão (Bayern, 2010)

Baixe o aplicativo Além do Campo, da Liga dos Fanáticos, e siga as seleções da Copa.

Android
IOS

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.