O retorno

PRF e BM reforçam segurança nas estradas para o retorno dos argentinos

Torcedores que vieram ao Brasil deverão começar a voltar para o seu país na segunda-feira

Atualizada em 13/07/2014 | 14h2613/07/2014 | 12h32
PRF e BM reforçam segurança nas estradas para o retorno dos argentinos Mateus Bruxel/Agencia RBS
Argentinos já haviam invadido o Rio Grande do Sul para o jogo contra a Nigéria no Beira-Rio Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Brigada Militar (BM) vão reforçar a vigilância ao longo das rodovias que serão usadas no Rio Grande do Sul pelos argentinos para voltar para casa. Na tarde deste domingo, a Argentina joga a partida final da Copa do Mundo com a Alemanha no Maracanã, no Rio de Janeiro, e os argentinos que vieram ao Brasil deverão começar a voltar para o seu país na segunda-feira.

Começando na madrugada de segunda-feira e se estendendo até a noite de quarta-feira, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) acredita que em torno de 8 mil veículos com argentinos deverão entrar no Rio Grande do Sul pela cidade de Torres, no Litoral Norte, usando a BR-101 com direção a Uruguaiana, na Fronteira Oeste, pela BR-290. O percurso tem 824 quilômetros, onde existem nove postos da PRF — que estarão com os seus efetivos reforçados.

— Vamos ter 20 viaturas patrulhando o trecho — explicou o inspetor Alessandro Castro, chefe da Comunicação Social da PRF.

Leia todas as notícias sobre Copa 2014
Confira a tabela completa do Mundial

Os policiais rodoviários federais estarão atentos às violações de trânsito, principalmente ao excesso de velocidade. E, na fronteira, eles deverão montar uma operação para verificar se o veículo tem multas pendentes no Brasil. Há acordo entre a PRF e os bancos do Brasil e Banrisul para manter postos para o recebimento de pagamento de multas funcionando até as 22h nas cidades da Fronteira Oeste, disse Castro.

O comércio de beira de estrada

Na medida que o retorno dos argentinos começar a se intensificar, as autoridades estarão atentas às ocorrências policiais e de trânsito, comentou o secretário da Segurança Pública do Estado, Airton Michels.

— Se o número de ocorrências estiver fora da normalidade, nós (todas as forças envolvidas na segurança da Copa do Mundo) nos reuniremos e faremos os ajustes necessários para resolver o problema — explicou Michels.

A BM deverá reforçar a segurança no trecho nos paradouros (restaurantes), comentou o subcomandante-geral da BM, coronel Silanus Mello. Em outras ocasiões de grande fluxo de argentinos no trecho, alguns comerciantes tiveram problemas com os turistas — depredações e furtos, por exemplo. O coronel acredita que não deverá haver excessos. Se acontecer, a BM estará atenta, promete.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.