Ele voltou

Relembre 10 momentos de Dunga como técnico da Seleção

Gaúcho treinou o Brasil entre 2006 e 2010 e retorna quatro anos depois

21/07/2014 | 13h57
Relembre 10 momentos de Dunga como técnico da Seleção Mateus Bruxel/Agencia RBS
Dunga deve ser oficializado nesta terça-feira Foto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Dunga é, de novo, o técnico da Seleção Brasileira. Na primeira passagem, teve momentos de vitória e polêmica. Campeão da Copa América e da Copa das Confederações, caiu na semifinal dos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, e nas quartas da Copa do Mundo da África do Sul, em 2010.

Na marca do pênalti: colunistas analisam escolha

Relembre 10 momentos de Dunga como técnico da Seleção:

1. Estreia - 16/8/2006
Brasil 1x1 Noruega (amistoso)

O primeiro jogo de Dunga como técnico da Seleção Brasileira foi em agosto de 2006, um empate em 1 a 1 com a Noruega um mês e meio depois da eliminação para a França na Copa da Alemanha. O time titular teve: Gomes; Cicinho (Maicon), Lúcio, Juan (Alex) e Gilberto; Edmílson (Dudu Cearense), Gilberto Silva, Elano (Júlio Baptista) e Daniel Carvalho (Vágner Love); Robinho e Fred. Morten Gamst Pedersen abriu o placar para os noruegueses e Daniel Carvalho deixou tudo igual.


2. Título da Copa América - 15/7/2007
Brasil 3x0 Argentina

O grande feito de Dunga na primeira passagem como técnico da Seleção foi a vitória esmagadora sobre a favorita Argentina na final da Copa América de 2007. Os argentinos tinham Mascherano, Riquelme, Verón, Messi e Tevez. Mesmo assim, o Brasil atropelou os rivais na decisão, por 3 a 0, com gols de Júlio Baptista, Ayala (contra) e Daniel Alves para conquistar o título continental.


3. Eliminação na Olimpíada - 19/8/2008
Brasil 0x3 Argentina

A vingança argentina chegou um ano depois, na categoria olímpica. Na semifinal dos Jogos de Pequim, a jovem seleção argentina fez muito superior e venceu o Brasil, que tinha Ronaldinho como um dos jogadores acima dos 23 anos. Depois, o time venceria a Bélgica e ficaria com a medalha de bronze.

4. Dunga x Luxemburgo - 25/8/2008

Depois da eliminação olímpica, Dunga criticou Luxemburgo, que foi cogitado como possível substituto caso o então técnico deixasse o cargo. "O Vanderlei Luxemburgo já esteve na Seleção, teve um ano para preparar a seleção olímpica e não trouxe uma medalha. De nenhuma forma estou preocupado e antes de falar alguma coisa ele deveria pensar que também não ganhou nada com a Seleção em jogos", disse Dunga, à época. Ele foi mantido no cargo até a Copa de 2010.

5. Boa campanha nas Eliminatórias

A Seleção Brasileira de Dunga fez uma campanha sólida nas Eliminatórias. Com nove vitórias, sete empates e apenas duas derrotas, ficou em primeiro lugar na zona sul-americana. Os pontos altos foram vitórias sobre o Equador, por 5 a 0, além de Chile e Argentina, fora de casa.

6. Título da Copa das Confederações - 28/6/2009
Brasil 3x2 Estados Unidos

Uma campanha perfeita, com vitórias sobre Egito, Estados Unidos, Itália e África do Sul colocou o Brasil na decisão para enfrentar a seleção americana pela segunda vez. Depois de sofrer dois gols, marcados por Dempsey e Donovan, a Seleção virou com Luís Fabiano, duas vezes, e Lúcio, para confirmar o título intercontinental. Foi o segundo troféu erguido por Dunga como técnico do Brasil.

7. Convocação polêmica

A convocação para a Copa de 2010 teve algumas polêmicas. Dunga deixou de fora jogadores ascendentes, como Neymar, Ganso e Alexandre Pato, além de Ronaldinho, e levou atletas contestados, como Josué, Kleberson e Grafite. A alta média de idade naquele Mundial forçou uma renovação significativa para a Copa seguinte e, como resultado, apenas cinco jogadores que foram à África do Sul participaram do torneio seguinte, no Brasil (Julio César, Maicon, Daniel Alves, Thiago Silva e Ramires).

8. Polêmicas com Cruyff e Alex Escobar durante a Copa

Durante a Copa do Mundo, Dunga não poupou seus críticos. Primeiro, discutiu com o jornalista Alex Escobar, da Rede Globo, na entrevista coletiva na sequência da vitória sobre a Costa do Marfim. Depois, quando o ex-jogador holandês Johan Cruyff disse que não pagaria para ver um jogo da Seleção de Dunga, o técnico do Brasil rebateu: "Ele (Cruyff) deve ter ingresso de graça. Por isso ele não paga. Ele pode escolher as partidas para ver. Na democracia você escolhe os jogos que quer e vai assistir. Ele deve ter ingressos de graça da Fifa e por isso não vai comprar".

9. Eliminação para a Holanda - 2/7/2010

A trajetória de Dunga na primeira passagem como técnico da Seleção acabou nas quartas de final da Copa de 2010. Depois de um primeiro tempo de alto nível, o Brasil sofreu a virada da Holanda na etapa complementar. A derrota por 2 a 1 encerrou o sonho do hexa na África do Sul. Dunga saiu e deu lugar a Mano Menezes.

10. Volta à Seleção Brasileira

Quatro anos depois do fim do primeiro ciclo, Dunga dá início ao segundo. Pega uma Seleção Brasileira que sofreu com a eliminação na Copa do Mundo em casa com uma goleada por 7 a 1 para a Alemanha. Até o próximo Mundial, na Rússia, em 2018, terá duas Copas América (2015 e 2016), as Eliminatórias (de 2015 a 2017) e possivelmente a Copa das Confederações (2017, caso vença a Copa América de 2015).

*ZHESPORTES

VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.