[Alt-Text]

Técnico campeão

Dorival elogia entrega de D'Alessandro e lamenta série de lesões do meia em 2012

Segundo treinador, argentino foi relacionado para a partida sem condições plenas de jogo

13/05/2012 | 20h59
Dorival elogia entrega de D'Alessandro e lamenta série de lesões do meia em 2012 Ricardo Duarte/
Título do Gauchão é o segundo do técnico Dorival Júnior no comando do Inter Foto: Ricardo Duarte

Ele mudou a cara do Inter na decisão do estadual. E sem estar em plenas condições de jogo. D'Alessandro foi decisivo em campo para a virada do time colorado em 2 a 1 sobre o Caxias, neste domingo, no Beira-Rio.

Relembre todos os lances da partida no blog Dupla ao Vivo
GALERIA: veja mais imagens do jogo

Confira fotos das crianças que entraram em campo com seus ídolos

Ao final da partida e já com a medalha de bicampeão gaúcho no peito, Dorival Júnior foi só elogios ao meia argentino. Citou a entrega do camisa 10 em campo e lastimou a série de lesões que deixaram D'Ale de fora de jogos importantes do Inter na temporada.

— Mesmo que ainda não esteja em sua melhor condição, D'Alessandro sempre foi e sempre será decisivo em campo. Ele tem um timing de jogo incrível. Sabe quando cadenciar a partida, quando prender a bola na lateral do campo, buscar aproximação. É uma pena essas lesões que ele teve.

Segundo Dorival, se a partida de hoje não fosse uma decisão, El Cabezón nem entraria em campo. Quando consultou os médicos do clube para a utilização do meia na partida contra o Fluminense, mesmo que no sacrifício, recebeu um "não" como resposta.

Dorival mencionou até mesmo a recusa de D'Alessandro em bater o pênalti desperdiçado por Nei para citar a falta de confiança do jogador em relação ao momento vivido no Inter.

— Hoje ainda seria um risco a entrada dele, ele foi para o banco pois é um excelente profissional, se fosse um campeonato normal seria capaz de segurarmos um tanto mais. O D'Alessandro não estava confiante. Ele veio no lado de campo dizendo que não estava bem — concluiu o técnico.


Leia outros trechos da coletiva de Dorival:

Bicampeão gaúcho
"Teve um gosto especial, sim. Jogamos a primeira partida da final sem sete jogadores considerados titulares. Vencemos um título importante para a carreira de todos nós."

Reforços para o Brasileirão
"Acho que o Inter tem um grupo que pode brigar pelo título. Claro que temos de ter um elenco um pouco mais composto. A diretoria sabe disso, estamos sempre conversando. Espero que isso aconteça para que estejamos calçados em todos os sentidos. Temos uma ambição maior para o campeonato brasileiro."

Largada do Brasileirão
"O início seria importante, mas mais do que o início, temos de ter regularidade. Não adianta o início se você não mantiver uma regularidade no meio da competição. Temos de recompor nosso elenco. Isso vai ser fundamental. Temos jogadores em "princípio de volta".

Favoritos para o título
"Não arrisco pois o Brasileiro surpreende muito. Hoje peguei a classificação dos campeonatos inglês, espanhol e italiano e a diferença do segundo para o terceiro são de 20 ou 30 pontos. Nos Brasileiros são quatro ou seis pontos. Por isso não arrisco. Qualquer uma das equipes pode fazer diferença."

Expulsão na final
"Eu não sou de questionar muito, mas ali naquele momento tinha sido uma falta. Uma falta com puxão, que resultaria no vermelho do jogador, que já tinha amarelo. Ele se omitiu, não falei nenhum palavrão para ele. O problema é que o sr. Altemir Hausmann, desde que voltou da Copa, resolveu ser mais importante que os jogadores. Nós somos coadjuvantes."

Após a conquista do Gauchão, o Inter terá o Brasileirão pela frente. O time comandado por Dorival Júnior estreia na competição nacional diante do Coritiba, no próximo domingo, a partir das 16h, no Beira-Rio.


Gauchão 2012 — Final
Local: Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre

INTER (2)
Muriel, Nei, Índio, Moledo e Fabrício, Sandro Silva, Guina, Tinga (D'Alessandro), Dátolo (Dagoberto), Oscar, Damião. Técnico: Dorival Júnior.

CAXIAS (1)
Paulo Sérgio, Michel, Lacerda, Jean, Fabinho; Umberto (Marcos Paulo), Matheus, Paraná (Alison), Wangler; Caion e Vanderlei (Rafael Santiago). Técnico: Mauro Ovelha.

Gols: Michel (C), aos 26 minutos do primeiro tempo. Sandro Silva (I), 21 minutos, e Leandro Damião, aos 26 minutos da etapa final

Arbitragem:
Márcio Chagas da Silva, auxiliado por Altemir Haussman (Fifa-RS) e Marcelo Barison. O quarto árbitro será Francisco Neto e Márcio Coruja.

Cartões amarelos:
Fabrício, Guiñazu, Rodrigo Moledo, D'Alessandro (I), Mateus, Lacerda, Michel, Alison, Umberto, Rafael Santiago (C).


 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.
Imprimir