Derrota no final

Com pênalti inexistente e falta de futebol, Inter perde para o Juventude em Caxias

Lance que motivou o árbitro a marcar a penalidade gerou fortes reclamações dos jogadores colorados

12/03/2017 - 18h00min | Atualizada em 12/03/2017 - 19h03min
Com pênalti inexistente e falta de futebol, Inter perde para o Juventude em Caxias Ricardo Duarte/Sport Club Internacional
Foto: Ricardo Duarte / Sport Club Internacional  

Em uma partida que lembrou aqueles Juventude e Inter dos anos 1990 e do começo dos 2000, o time de Caxias do Sul foi superior ao de Antônio Carlos Zago — que voltou ao Alfredo Jaconi após treinar a equipe no ano passado —, dominou o jogo e chegou a ter um homem a mais em campo desde os 12 minutos do segundo tempo. A vitória do Juventude por 1 a 0, porém, ocorreu através de um erro do árbitro Diego Real, que marcou um pênalti inexistente aos 47 minutos do segundo tempo.

Devido às fortes chuvas do início da manhã, o gramado do Alfredo Jaconi ficou alagado — o túnel de acesso dos vestiários ao campo chegou a ter mais de 1m20cm de altura de água. No começo da tarde, com a boa drenagem e contando com o auxílio de bombas de sucção, o árbitro Diego Real confirmou a partida. O Inter até demonstrava algum interesse na transferência do jogo. Mas com a bola rolando, mesmo no gramado molhado, porém sem poças, o Juventude de Dal Pozzo começou em cima do Inter, como no final dos anos 90 e início dos 2000, quando o time de Caxias do Sul se tornou a "touca" colorada. Em menos de dois minutos, o Juventude já reclamava um pênalti de Ortiz em Caion e Danilo fez uma grande defesa em chute de Taiberson.

Leia mais:
Confira a tabela de classificação do Gauchão
Cotação ZH: Charles é o pior do Inter na derrota para o Juventude
Roberto Melo esbraveja contra a arbitragem: "Está sendo feito todo o possível para o Inter não ser hepta"

Sem D'Alessandro, suspenso, e com Alemão na lateral-direita, com Uendel na lateral-esquerda e com William (perdido) no meio-campo, o Inter foi menor do que vinha sendo. A primeira chance colorada surgiu aos 10 minutos, quando Uendel cruzou atrás da zaga e na cabeça de Brenner, mas o atacante concluiu para fora. Aos 12 minutos, Alemão saiu lesionado e foi substituído por Junio.

O Juventude seguia melhor em campo. E não demorou para que o Danilo Fernandes versão 2016 fizesse mais duas defesas exuberantes. Na primeira, em cabeceio à queima-roupa de Caion. Depois, em conclusão de Taiberson. Aos 29 minutos, o Inter voltou ao jogo. Charles bateu da entrada da área e Douglas fez boa defesa. Na cobrança de escanteio, Charles desviou de cabeça, Douglas conseguiu desviá-la e ela ainda raspou a trave antes de sair. Aos 38, foi a sorte quem salvou o Inter. Em cobrança de falta para a área do Inter, Caion atrapalhou Danilo, que não conseguiu cortar o cruzamento, mas a bola bateu na trave e, no rebote, Junio toca a bola com o braço. O árbitro não marcou o pênalti.

— Nosso problema está vindo da frente. Temos de combater lá no ataque. Estamos aceitando muito o time do Juventude — alertou o goleiro Danilo, no intervalo.

Leia mais:
Jogadores do Inter reclamam da marcação de pênalti: "Auxiliares falaram que foi no peito" 
Luiz Zini Pires: como nasceu o misterioso pênalti que derrubou o Inter em Caxias 

No segundo tempo, com Uendel na meia e William, na lateral-esquerda, o Inter tentou equilibrar a partida. Mas foi o Juventude quem seguiu em cima. Danilo salvou o Inter pela quarta vez, agora em chute de Taiberson. Em seguida, Paulão falhou, Caion cruzou na pequena área, Caprini errou e Bruno Ribeiro fez pior ainda: chutou para fora.

O jogo se complicou de vez para o Inter aos 12 minutos, quando Charles entrou por cima na perna de Pará e foi merecidamente expulso. Apesar da vantagem numérica do Juventude, quem cresceu na partida e quase marcou foi o Inter, quando Brenner bateu na saída de Douglas, mas o goleiro defendeu.

Aos 47 minutos, após cobrança de escanteio, um erro de Diego Real definiu o jogo. Sananduva cabeceou e a bola bateu no peito de Junio. O árbitro, porém, marcou pênalti. Tadeu bateu com perfeição e deu a vitória ao Juventude, por 1 a 0.

Inter e Juventude já têm outro encontro certo: dia 3 de junho, no Beira-Rio, pela quarta rodada da Série B.

Gauchão — 7ª rodada — 12/3/2017

JUVENTUDE (1)

Douglas; Vidal, Ruan, Wanderson e Pará; Fahel, Sananduva, Bruno Ribeiro e Taiberson (Murilo, 32'/2°); Caprini (Dieguinho, 35'/2°); Caion (Tadeu, 18'/2°). Técnico: Gilmar Dal Pozzo

INTER (0)

Danilo Fernandes; Alemão (Junio, 12'/1°), Léo Ortiz, Paulão e Uendel; Rodrigo Dourado, Charles, William e Roberson; Nico López (Carlos, 16'/2°) e Brenner (Valdívia, 33'/2°). Técnico: Antônio Carlos Zago

Gol: Tadeu (J), aos 52 minutos do segundo tempo.

Renda e público: não divulgados

Arbitragem: Diego Real, auxiliado por Rafael Alves e Leirson Martins

Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul

Próximo jogo
Copa do Brasil
Quarta-feira
Inter x Sampaio Corrêa
Beira-Rio
21h45min

* ZH Esportes

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.