Justiça

Grêmio joga mais, vira sobre o Bahia e traz vantagem para Porto Alegre

Melhor na maior parte do jogo, equipe de Luxemburgo venceu com gols de Fernando e Naldo

Atualizada em 18/05/2012 | 00h4417/05/2012 | 22h56
Grêmio joga mais, vira sobre o Bahia e traz vantagem para Porto Alegre Diego Vara/Agencia RBS
Jogadores comemoram o gol de Naldo, que garantiu a vitória ao Grêmio Foto: Diego Vara / Agencia RBS

Poderia ter sido até melhor. O Grêmio jogou mais — principalmente no primeiro tempo — buscou o resultado, resistiu à pressão imposta pelo adversário nos 20 minutos iniciais da etapa final e trouxe uma vantagem importantíssima para Porto Alegre. Depois de sair perdendo, a equipe comandada por Vanderlei Luxemburgo virou a partida no Estádio Pituaçu, na noite desta quinta, em Salvador, e venceu por 2 a 1, gols de Fernando e Naldo. Na próxima quinta-feira, o Grêmio poderá perder por até 1 a 0 no Olímpico para garantir vaga na semifinal da Copa do Brasil.

Confira galeria de fotos da partida disputada em Salvador

Primeiro tempo

O primeiro tempo terminou empatado. Mas se alguém merecia sair com um resultado melhor, era o Grêmio. Com seis escanteios e pelo menos quatro boas chances de gol, a equipe comandada por Luxemburgo povoou o meio-campo e mandou no jogo na etapa inicial. Na única brecha que deu ao adversário, sofreu um gol, aos 21 minutos, com Júnior.

Já no início, era nítida a competência do Grêmio na marcação e na posse de bola. Logo a um minuto, a prévia: Marco Antonio cruzou da direita e, por pouco, a bola não encontrou o pé de Marcelo Moreno. A zaga baiana afastou. Trocando bons passes, o time gaúcho concluiu a gol pela primeira vez cinco minutos depois: Marco Antonio alçou bola na área, a defesa afastou mal e Léo Gago escorou para Moreno. O boliviano girou e chutou para boa defesa de Marcelo Lomba.

Lomba foi personagem direto do jogo na primeira etapa. Com o Bahia recuado, o Grêmio empurrou o time de Falcão para a entrada da sua área defensiva. O problema gremista eram as finalizações. As boas trocas de passes e o volume de jogo não resultavam em gol, que acabou acontecendo para o Bahia: aos 21 minutos, Gabriel foi à linha de fundo após receber lançamento nas costas de Pará e cruzou forte, rasteiro. Júnior dividiu com a zaga e Victor defendeu. No rebote, a bola bateu no atacante e entrou: 1 a 0.

O resultado, que já era injusto, se tornou ainda mais incompreensível aos 23 minutos. Em boa jogada, Edilson passou pelo marcador na linha de fundo e cruzou para Marco Antonio, que emendou para fora. A bola passou rente à trave direita de Lomba. Aos 32, André Lima arriscou chute para grande defesa do goleiro baiano. No rebote, nova grande defesa, para escanteio. Um minuto depois, Moreno arriscou de fora da área para Lomba segurar firme.

Justiça seja feita, o Grêmio tanto tentou que conseguiu: André Lima sofreu falta próxima à grande área aos 38 minutos. Fernando ajeitou e chutou, buscando o canto direito. A bola desviou nas costas de Rafael Donato e entrou no lado esquerdo da goleira: 1 a 1. E fim de primeiro tempo no Pituaçu — com o time gaúcho muito superior ao baiano em posse de bola, volume de jogo, técnica e taticamente. O único porém: o placar.

Segundo tempo

A tônica da primeira etapa foi completamente inversa no início da segunda. Pelo menos nos primeiros 20 minutos. O Bahia voltou diferente. Pressionou o Grêmio. Levou o time gaúcho ao campo defensivo, partiu para cima e buscou a vitória. Por pouco, não passou à frente. Victor, atento, fez boas defesas — principalmente em saídas providenciais do gol.

Do futebol eficiente e com a marcação encaixada do primeiro tempo, o Grêmio retornou para os 45 minutos finais morno. Sem brio, viu o Bahia encaixar um ataque atrás do outro. Depois de uma série de cruzamentos, o adversário conseguiu um escanteio que culminou em uma cabeçada firme de Rafael Donato. Livre. Para fora.

O Grêmio tentava sair jogando, e não conseguia. O Bahia empilhava tabelas. Consequentemente, surgiam as chances. Gilberto Silva e Victor, principalmente, sempre bem posicionados, afastavam como podiam. Aos 18 minutos, o lance mais perigoso: Lulinha tentou jogada pelo meio, a zaga do Grêmio afastou mal, a bola voltou para o Bahia. Júnior cruzou já dentro da área e o goleiro gremista segurou firme.

Observando o perigo de perto, Luxemburgo promoveu as entradas de Leandro e Vilson nos lugares de Marcelo Moreno e Souza, respectivamente. Se Leandro não foi tão bem, Vilson deu conta do recado. Ajudou o Grêmio a dominar o meio e a conseguir uma saída de bola mais qualificada, além de posse para trocar passes. No setor defensivo, o treinador deslocou Fernando para o lado direito — a fim de povoar o setor mais explorado pelo Bahia — e posicionou Vilson mais pela esquerda, junto a Léo Gago.

Tanto que a partir de então, foi ao ataque e conseguiu a vitória com um gol de Naldo aos 27 minutos. Depois de um escanteio, a sobra ficou para Léo Gago na esquerda. O volante cruzou para André Lima, que dividiu com o goleiro Marcelo Lomba. A bola caiu para Marco Antonio. Ele chutou forte. No caminho, Naldo desviou: 2 a 1 para o Grêmio.

Após o gol, a equipe gaúcha administrou o resultado. Prendeu a bola no meio e arriscou alguns ataques — sem sucesso. Desesperado, o Bahia pouco ameaçou. Alçou bolas na área sem conseguir nem mesmo chegar próximo ao gol de Victor. O Grêmio venceu. E venceu bem. Com superioridade técnica e tática. Pronto para garantir, na próxima quinta, a vaga em uma das semifinais.

Depois da Copa do Brasil, o Brasileirão. Nesta sexta-feira, às 14h30min, a equipe deixa Salvador com destino ao Rio, onde enfrenta o Vasco, domingo, às 18h. Haverá treinamento sábado à tarde no Engenhão. O grupo de jogadores é o mesmo trazido para a Bahia. Ao todo, são 22 jogadores, sendo três goleiros.


FICHA TÉCNICA

BAHIA 1 X 2 GRÊMIO
- Copa do Brasil - Quartas de final - 17/05/2012

Local: Estádio de Pituaçu, em Salvador, Bahia

ESCALAÇÕES

Bahia
Marcelo Lomba; Madson (Fabinho), Rafael Donato, Titi e Gerley; Fahel (Moraes), Diones, Hélder e Gabriel; Lulinha e Júnior (Vander). Técnico: Paulo Roberto Falcão.

Grêmio
Victor; Edilson, Gilberto Silva, Naldo e Pará; Fernando, Souza (Vilson), Léo Gago (Marquinhos) e Marco Antonio; André Lima e Marcelo Moreno (Leandro). Técnico: Vanderlei Luxemburgo.
 
Arbitragem: Alício Pena Júnior (especial 1/MG), auxiliado por Guilherme Dias Camilo (aspirante Fifa/MG) e Cleriston Clay Barretos Rios (aspirante Fifa/SE).

Gols: Júnior (Bahia, 21min/1ºT), Fernando (Grêmio, 38min/1ºT); Naldo (Grêmio, 27min/2ºT)

Cartões amarelos: Titi, Diones (Bahia); Souza, Pará, Leandro (Grêmio)

Cartões vermelhos: -

Notícias Relacionadas

Mata-mata 17/05/2012 | 23h20

Gremistas comemoram vantagem, mas dizem que vaga não está garantida

Autor do gol da vitória também foi assunto na saída de campo em Salvador

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.