Reforço do Grêmio

Na apresentação, Rondinelly destaca drible e arrancada como qualidades

Meia de 21 anos, destaque do Vila Nova-GO, assinou por cinco anos com o clube gaúcho

Atualizada em 12/05/2012 | 15h5411/05/2012 | 18h30
Na apresentação, Rondinelly destaca drible e arrancada como qualidades Adriano de Carvalho/Agência RBS
Com o apoio de um grupo e investidores, o Grêmio adquiriu o passe do atleta de 21 anos em definitivo Foto: Adriano de Carvalho / Agência RBS

O meia Rondinelly, destaque do Vila Nova no campeonato goiano, realizou exames médicos pela manhã e foi apresentado no final da tarde desta sexta, na sala de imprensa do Estádio Olímpico, como novo reforço do Grêmio. O meia de 21 anos elogiou o novo clube e destacou o drible e a arrancada como principais qualidades.

— Eu sou jovem e jogo para frente. Gosto de driblar e ir para cima. É um pouco diferente das características dos jogadores que tem aqui. Mas todos são muito qualificados. Vou me dedicar muito para ganhar meu espaço — afirmou Rondinelly, que complementou:

— A torcida pode esperar um futebol alegre, um futebol bonito. A torcida pode esperar mais um membro para o grupo. Quero ajudar meus companheiros.

Foto: Lucas Uebel, Divulgação Grêmio
Rondinelly utilizará a camisa 27 no Grêmio
Foto: Lucas Uebel, Divulgação Grêmio

O novo reforço gremista disse não se intimidar com o "peso" da camisa do Grêmio. Rondinelly também comenta que se espelha no meia Kaká, do Real Madrid. No entanto, afirma não ter as mesmas característica do jogador eleito como melhor do mundo em 2007.

— A camisa representa uma coisa, representa o clube, mas dentro de campo é o jogador que mostra seu potencial, talento, que faz a diferença. Não os torcedores no estádio, é a capacidade e personalidade de cada jogador. Sempre me espelhei no Kaká, pelo profissional que é, mais ainda pela qualidade — disse Rondinelly, que complementou:

— Mas as minhas características não são parecidas com as dele. Só a condução, gosto de fazer isso, vir de frente com a bola. Mas sou um jogador técnico, procuro chegar bem ao gol, chuto com as duas pernas. Caio pelos lados, gosto de driblar, ir para cima. Chego para ajudar o Grêmio da melhor maneira possível.

A negociação envolvendo a contratação de Rondinelly foi complicada. No Vila Nova-GO há três anos, o meia, que tem três gols e sete assistências neste ano, tinha sua venda acertada ao Grêmio com o antigo presidente do clube goiano. No entanto, o antigo mandatário foi afastado do cargo e o novo presidente chegou a contestar a liberação do jogador.

— Foi bastante complicado, há muito tempo vinha conversando. Tinha consciência que poderia não dar certo. Mas fico feliz, isso é passado. Hoje sou jogador do Grêmio, estou muito feliz aqui — garante.

Com o apoio de um grupo e investidores, o Grêmio adquiriu o passe do atleta de 21 anos em definitivo. O contrato é de cinco anos. Rondinelly é visto como um jogador com grande potencial, a exemplo de Felipe Nunes, que chegou ao Olímpico no início do ano pelas boas atuações no Independente de Limeira, de São Paulo.


VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.
Imprimir