É puro gás

Grêmio vai usar bolha de ar

A partir desta segunda-feira, até antes da decisão de quinta com o Palmeiras, pela Copa do Brasil, o Grêmio se hospeda no resort de Atibaia, cidade do interior paulista

16/06/2012 | 17h35
Grêmio vai usar bolha de ar Divulgação/Hotel Bourbon Atibaia
Vista geral do Hotel Bourbon Atibaia Foto: Divulgação / Hotel Bourbon Atibaia

O hotel em que o Grêmio vai se hospedar à espera da decisão com o Palmeiras, em São Paulo, dispõe de um aparelho em forma de bolha de ar que faz o jogador respirar um ar 99,995% mais puro enquanto pratica esteira e massagem. Dentro da bolha, chamada pomposamente de bubble pure air, o rendimento sobe até 40%, ideal para quem precisa se turbinar para uma grande decisão.

É o caso do Grêmio.

Não foi bem o planejado, é claro, mas a delegação gremista vai se hospedar a partir de segunda-feira em uma estância climática em busca do gás necessário para reverter a vantagem do Palmeiras na quinta-feira, dia 21, na Arena Barueri. Até lá, o grupo vai ocupar 30 luxuosos apartamentos de camas king size de um resort, o Hotel Bourbon, de Atibaia, a 60 quilômetros da capital paulista. Vai treinar em meio a quero-queros no gramado e a uma pequena floresta privada. É neste cenário que o técnico Luxemburgo pretende preparar o troco a Luiz Felipe na semifinal da Copa do Brasil.

Voltemos para a bolha: a geringonça de tecnologia europeia é uma redoma de vidro com 2,5 metros de altura e 4 metros de diâmetro. O atleta fica lá dentro fazendo esteira ou se submetendo a massagens por 30 minutos sem desgaste exagerado e absorve o oxigênio mais rapidamente. Está livre de agentes virais e bacteriológicos. A energia poupada ali pode ser destinada a outros exercícios mais pesados. A moda pegou depois que o tenista Rafael Nadal e outros mais badalados passaram a curtir a redoma mágica com resultados de atletas de altíssimo rendimento.

Não à toa, o resort também é casa do Corinthians, Palmeiras, Botafogo, Vasco e Bragantino. Aliás, foi quando trabalhou em Bragança, perto de Atibaia, que Vanderlei Luxemburgo descobriu a região, conhecida pela purificação natural do seu ar a 800 metros acima do mar. Agora, o técnico sugeriu a acomodação ao clube. O Grêmio joga neste domingo em Recife, viaja direto para São Paulo nesta segunda-feira e se aloja em Atibaia no início da tarde.

– É um lugar muito bonito. Parei por lá em 1989, com o Bragantino, e voltei sempre que foi possível – recorda Luxemburgo.

Na sua época, só não havia a bolha.



VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.