Peça importante

Aprendiz de Roger, lateral Wendell é trunfo do Grêmio para encarar o Esportivo

Demonstrando maturidade para lidar com o desafio, lateral-esquerdo enfileira boas atuações e parece não sentir o peso da camisa tricolor

16/02/2014 | 09h02
Aprendiz de Roger, lateral Wendell é trunfo do Grêmio para encarar o Esportivo Ricardo Duarte/Agencia RBS
Wendell (D) comemorando com Barcos (E) gol no clássico Gre-Nal 399 Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBS

Destaque no Grêmio de Enderson Moreira, o lateral-esquerdo Wendell, que encara hoje o Esportivo, pelo Gauchão, não passa um dia sequer sem falar por telefone com sua mãe, dona Maria da Conceição, 62 anos. Do outro lado da linha, em Camaçari, na Bahia, uma voz terna e firme soa como incentivo para que o garoto de 20 anos siga com suas jogadas velozes e dribles desconcertantes sobre as defesas adversárias.

Cearense nascido em Fortaleza, Wendell Nascimento Borges considera-se quase que um baiano. É na praia de Arembepe, a 30 km de Salvador, que o lateral gremista sente-se em casa. Foi lá que o garoto passou suas férias entre dezembro e janeiro, debaixo das asas da mãe, antes de assumir o maior desafio de sua carreira: a titularidade no Grêmio em uma disputa de Libertadores.

— Cada um precisa esperar, as coisas chegam na hora certa. E agora é o momento dele. Procuro aconselhá-lo para que não faça nada de errado. Palavra de mãe é muito forte. Rezo muito, e até agora ele jogou com responsabilidade — conta dona Maria, toda coruja.

Desde que Wendell assumiu a lateral esquerda gremista após a venda de Alex Telles ao Galatasaray-TUR, o irmão Osvaldo, 35 anos, que trabalha como operador de máquinas, virou uma espécie de olheiro dos adversários. Foi o caso na madrugada de sexta, ao analisar o confronto Atlético Nacional-COL x Newell's Old Boys. Do time colombiano, próximo adversário no dia 25 de fevereiro na Arena, o lateral Medina foi eleito por ele como um dos destaques.

— O ponto forte deles é a jogada pela direita, pelas pontas do campo. O lateral-direito deles, que jogará no lado do Wendell, tem muita qualidade — observa Osvaldo.

Mas Wendell demonstra maturidade para lidar com o desafio. Enfileira boas atuações e parece não sentir o peso da camisa tricolor. Parte desta segurança vem do apoio dos colegas Barcos, Rhodolfo e Edinho, lideranças do vestiário que lhe aconselham. A experiência de ter jogado a Série B pelo Paraná em 2012 também ajuda. Jogando pelo Londrina no ano passado, foi escolhido como o melhor lateral-esquerdo do Paranaense antes de chegar a Porto Alegre.

— Ele está feliz da vida por atuar no Grêmio. Sempre me fala da força que a torcida passa — comenta o empresário Gianfranco Petruzziello que, juntamente a Felipe Malucelli, representa o lateral.

E justamente para agradar aos torcedores, Wendell se esmera nos treinamentos. O ex-auxiliar técnico Roger Machado, que deixou o clube no início do ano e aguarda propostas para ingressar de vez na carreira de treinador, diz que a afirmação de Wendell não é surpresa para quem acompanhou sua trajetória de perto.

— Esta vocação ofensiva é algo nato dele. A capacidade de driblar o adversário com a bola colada no pé chamou muito a nossa atenção. O que até pode surpreender é esta rápida adaptação dele à condição de titular — conta Roger.

O ex-lateral multicampeão pelo clube nos anos 90 lembra do empenho do garoto, que, por muitas vezes, tratava de aperfeiçoar sua técnica após os treinos com o grupo.

— Passei várias orientações técnicas de posicionamento, timming de jogada, o momento certo de driblar... Como eu fui da função, sempre me pedia dicas — complementa.

Como bom aluno, Wendell vira, cada vez mais, um protagonista no Grêmio. E demonstra estar apto para repetir a trajetória vitoriosa de seu professor.

Osvaldo, irmão de Wendell
"Ele precisa ter a cabeça no lugar para seguir assim. É esse o conselho que a gente dá. Ele não chegou a lugar algum ainda. Tem muito a aprender"

Roger Machado, ex-auxiliar técnico do Grêmio
"O Wendell tem uma personalidade muito tranquila. E ele leva isto para dentro de campo. Chegou em um clube grande, e com o passar do tempo, foi perdendo a inibição. Nos treinos, ele está sempre à vontade, desenvolto no contato com os colegas"

GAUCHÃO _ 8ª RODADA _ 16/2/2014

ESPORTIVO
Vinícius; Afonso, Reginaldo, Wallinson e Murilo; Agenor, Ygor, Claytinho (Ricardo Maria) e Carlinhos; Robert e Fabinho.
Técnico: Flávio Campos

GRÊMIO
Busatto; Pará (Moisés), Rhodolfo (Geromel), Werley (Bressan) e Wendell; Edinho, Ramiro (Léo Gago), Riveros, Maxi Rodríguez (Deretti) e Luan; Barcos.
Técnico: Enderson Moreira

16h
Local: Estádio Montanha dos Vinhedos, Bento Gonçalves.
Arbitragem: Márcio Chagas da Silva, auxiliado por Carlos Henrique Selbach e Elio Nepomuceno de Andrade.
O jogo no ar: A Rádio Gaúcha abre jornada às 15h. A RBSTV e o Premiere (consulte a sua operadora para saber o canal) transmitem ao vivo. Acompanhe o minuto a minuto em www.zerohora.com/jogoaovivo.

Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.