Tudo igual

Grêmio pressiona no segundo tempo, mas empata em 0 a 0 com Newell's Old Boys pela Libertadores

Público chegou a mais de 43 mil na Arena, mas time não conseguiu marcar gol.

Atualizada em 13/03/2014 | 23h1213/03/2014 | 23h08
Grêmio pressiona no segundo tempo, mas empata em 0 a 0 com Newell's Old Boys pela Libertadores Félix Zucco/Agencia RBS
Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

Outra vez, a falta de uma melhor pontaria conspirou contra o Grêmio. Apática na primeira etapa, a equipe teve capacidade de reação e sufocou o Newell's Old Boys durante toda a segunda parte do jogo. Só que ficou no empate sem gols na noite desta quinta-feira, na Arena. Não foi o melhor dos resultados. Ainda assim, manteve o time gaúcho como dono da melhor campanha entre os 32 participantes da Libertadores.

>> Lance a lance, relembre o jogo.

O começo do Grêmio foi empolgante. Com autoridade, o time tratou de assumir o comando da partida, por força de uma marcação que começava no campo adversário, com o aplicado Barcos. Já a cinco minutos, lançado por Luan, Zé Roberto investiu pela esquerda e só não concluiu porque o goleiro Guzmán, com agilidade, usou as mãos para tirar-lhe a bola.

Logo depois, Wendell driblou quatro marcadores em sequência, até ser desarmado dentro da área.

Até então, empurrado por um público participativo, o Grêmio conseguia se impor ao mais temível adversário do grupo. Só que, aos poucos, o Newell's passou a propor o tipo de jogo que lhe interessava. Aproximou seus jogadores de meio-campo para uma envolvente troca de passes e, sempre que possível, reteve a bola, sem pressa de jogar. Quando percebia uma mínima brecha dentro da área do Grêmio, tratava, quase sempre pelo experiente Maxi Rodriguez, de deixar Ponce em condições de arrematar.

Por vezes, o próprio time de Enderson Moreira colaborava para criar uma situação de perigo. Foi o que ocorreu aos 20 minutos, numa saída errada de Wendell, que Ponce aproveitou e chutou na parte externa da rede. Aos 29 minutos, Maxi Rodriguez entrou sem marcação pelo lado esquerdo e arriscou um chute à longa distância, que assustou a torcida.

Na maior parte das vezes em que atacou, o Grêmio tirou proveito de passes errados, sobretudo de Heinze. Mas nenhum desses vacilos do argentino resultou em algo mais perigoso para o Newell's. O jogo, assim, transcorreu morno, algo que não servia ao dono da casa.

Mais cuidadoso na marcação, o Grêmio também acelerou o ritmo no segundo tempo. Como sempre, impulsionado pela qualidade de Luan. Foi dele, a cinco minutos, a arrancada pela direita, que desnorteou a marcação, até o recuo para Ramiro, que bateu alto. Aos 10, Luan serviu de calcanhar a Zé Roberto, mas a conclusão não foi boa.

Enderson Moreira queria mais pressão e trocou Riveros por Dudu. O jogo tornou-se quase unilateral. A 16, Zé Roberto cabeceou com perigo, em cruzamento de Pará. Lançado por Luan, Barcos chutou no pé direito de Guzmán, a 26. Um minuto depois, Werley atrasou-se em cruzamento de Dudu. Imperdoável foi o que fez Barcos a 33 minutos. Servido por Alán Ruiz, o centroavante, dentro da área, não teve técnica e arrematou alto. A 36, Pará acertou o travessão, numa prova de que a noite, definitivamente, não era do Grêmio.

Libertadores — Grupo 6, 3ª rodada, 13/3/2014

GRÊMIO 0

Marcelo Grohe;Pará, Werley, Rhodolfo e Wendell; Edinho, Ramiro, Riveros (Dudu, 14'/2º), Zé Roberto (Alán Ruiz, 22'/2º) e Luan (Maxi Rodríguez, 31'/2º); Barcos

Técnico: Enderson Moreira

NEWELL'S 0

Guzmán; Cáceres, Víctor López, Heinze e Casco; Villalba, Bernardi (Castro, 34'/2º), Banega (Orzán, 27'/2º), Figueroa, Maxi Rodríguez; Ponce (Trezeguet, 25'/2º)

Técnico: Alfredo Berti

Cartões amarelos: Wendell e Alán Ruiz (G); Víctor López e Casco (N). Arbitragem: Carlos Amarilla, auxiliado por Carlos Cáceres e Darío Gaona (trio Fifa do Paraguai). Público: 43.628 (40.946 pagantes). Renda: R$ 2.404.499. Local: Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).

Próximo jogo do Grêmio — Gauchão

Domingo, 16/3/2014, 16h

Grêmio x Pelotas

VEJA TAMBÉM

     
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.