Posicionamento

Santos repudia atos de racismo na Arena em nota oficial

Goleiro Aranha, do clube paulista, relatou caso durante e depois do jogo

29/08/2014 - 08h39min
Santos repudia atos de racismo na Arena em nota oficial Fernando Gomes/Agencia RBS
Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS  

O Santos divulgou uma nota de repúdio em seu site oficial depois dos atos de racismo relatados pelo goleiro Aranha durante o jogo contra o Grêmio, nesta quinta-feira, pela Copa do Brasil, na Arena.

Grêmio pode ser punido pelo STJD

No comunicado, o clube trata o caso como "inadmissível" e afirma que o racismo "representa a ignorância de uma minoria da sociedade".

Confira a nota:

"O Santos Futebol Clube mais uma vez vem a público se manifestar a respeito de um ato que considera inadmissível.

Aranha, goleiro do elenco profissional, foi vitima de racismo no jogo contra o Grêmio, pelas oitavas de final da Copa do Brasil 2014.

Apesar do Clube acreditar que trata-se de fato isolado, que destoa da postura do respeitado adversário e sua torcida, considera impossível ignorar a manifestação de parte daqueles que estavam na arena e proferiram gestos e palavras ofensivos dirigidos ao cidadão Mário Lúcio Duarte Costa, casado e pai de quatro filhos.

Para esse escudo, o ato representa a ignorância de uma minoria da sociedade, mas por reconhecer o seu compromisso social em colaborar para a inibição de qualquer ato de preconceito, defendendo a sua cultura e a posição de seus torcedores, simpatizantes e ídolos, o Peixe resgata, no dia de hoje, a campanha #RacismoNão. A mesma foi criada há menos de um ano, após situação semelhante que vitimou mais um grande ídolo do alvinegro praiano, o volante Arouca.

“Não tenho outra palavra a dizer, que não seja decepção. Estamos caminhando por um País melhor e vimos muitas manifestações em busca de melhorias nos últimos tempos. Mas atitudes como a de hoje (28 de agosto de 2014, na partida entre Santos FC e Grêmio, em Porto Alegre), mostram que precisamos melhorar como seres humanos.

Caráter é tudo! Se não há homens de bem e pessoas de caráter, há uma contaminação na política, no trabalho, nos eventos e, claro, na vida. É preciso inibir esse tipo de ato, pois se não o fizermos, estamos, de certa maneira, concordando com isso.

Hoje, a vítima fui eu. No entanto, isso já ocorreu com várias outras pessoas e continuará acontecendo se não inibirmos esse tipo de ação. Agora, o mais importante é a consciência daqueles que estão próximos dessas pessoas a convencê-las de que este não é o caminho”, Aranha.

O Clube adotará as medidas cabíveis e espera, tal qual seu atleta Aranha, que esse seja o último caso em que o futebol e a competição saudável percam espaço para um acontecimento desprezível.

Hoje saímos vitoriosos dentro das quatro linhas; mas com ainda mais raça para melhorar o que acontece “fora” delas.

#MuitoAlémdoFutebol #RacismoNão"

Confira a nota oficial do Grêmio sobre o caso

*ZHESPORTES

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.