Opinião

Leonardo Oliveira: a recomendação de Julinho Camargo para se ter sucesso com o lateral Léo Gomes 

Colunista conversou com o técnico, que comandou o jogador no Boa

Por: Leonardo Oliveira
12/01/2017 - 21h59min | Atualizada em 12/01/2017 - 21h59min


Foto: Lucas uebel / Gremio.net

Conversei com Julinho Camargo, técnico que dirigiu o Boa no início da campanha que culminou com o vice-campeonato da Série C. O gaúcho teve Leonardo como seu lateral-direito titular — batizado aqui na Arena como Léo Gomes. De volta ao clube de Varginha, o técnico aproveitou um raro momento de folga para um rápido bate-papo. O Boa jogará a Série B em 2017, será adversário do Inter e também tem pretensões no Mineiro. Confira trechos da nossa conversa.

Quem é o lateral-direito Léo Gomes?
É um jogador de apenas 20 anos, mas tem uma orientação defensiva muito boa, uma biotipia longilínea, magro, cerca de 1m80cm. Cresceu muito ao longo da competição. Jogávamos no 4-2-3-1, e ele foi uma das peças fundamentais no acesso do clube. Era um garoto, mas apostamos nele, que tomou conta da posição. Fez toda a Série C com tranquilidade. Foi um dos jogadores que mais atuaram, só ficou de fora de um jogo.

Quais são as virtudes dele?
Tem muito boa orientação das técnicas defensivas. O ofensivo, ele faz relativamente bem. Considero-o um lateral equilibrado. Claro que, pela idade, tem de ter calma com o garoto. Com a devida calma, ele conquistará espaço no grupo.

Como ele virou seu titular?
Quando cheguei, ele já estava no clube. Havia dois laterais, ele e o Thiago Baiano. Testei ambos e gostei mais do Leo. O Thiago era mais ofensivo, e o Leo, mais equilibrado. Acabei apostando nele, e ele tomou conta da posição. É um garoto tranquilo, boa pessoa, um atleta, muito centrado no que faz.

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.