Realidade adversa

Estrutura amadora contra profissionais: Grêmio corre risco de rebaixamento no Brasileiro feminino

Objetivo do clube é seguir na elite do futebol feminino nacional para investir mais nas próximas temporadas

19/05/2017 - 13h50min | Atualizada em 19/05/2017 - 16h05min
Estrutura amadora contra profissionais: Grêmio corre risco de rebaixamento no Brasileiro feminino Jefferson Bernardes/ALLSPORTS / Divulgação/Divulgação
Grêmio tem 11% de aproveitamento em sua primeira temporada no Brasileirão feminino Foto: Jefferson Bernardes/ALLSPORTS / Divulgação / Divulgação  

Ouça a íntegra da reportagem:

A retomada do futebol feminino no Grêmio enfrenta dificuldades dentro do campo. Lanterna do seu grupo, com uma vitória, um empate e 10 derrotas, o único clube gaúcho na Série A1 do Brasileirão corre risco sério de rebaixamento. Por mais delicada que pareça, a situação não surpreende os responsáveis pelo projeto, já que o Tricolor dispõe de uma estrutura praticamente amadora para enfrentar adversárias profissionais. O resultado pode ser visto na tabela: quatro pontos (29 a menos que o líder Iranduba-AM), apenas cinco gols feitos e 31 gols sofridos.

O projeto de um time de futebol feminino para o Grêmio surgiu de uma exigência da Conmebol para os participantes da Libertadores. E o clube percebeu, logo nos primeiros meses de atividade, que há um longo caminho para se tornar competitivo. A batalha é para cumprir o planejamento: seguir na Primeira Divisão para ter incentivo a investir mais em 2018.

Para tirar a ideia do futebol feminino do papel, o presidente Romildo Bolzan Júnior definiu o ex-jogador Iúra como coordenador do departamento, e o clube montou uma parceria com a Associação Gáucha de futebol feminino — que incluía a escolha da técnica Patrícia Gusmão.

Leia mais:

Barrios consolida fama de goleador e tem a aprovação de centroavantes

— Nosso time é amador jogando contra meninas profissionais. No planejamento, o presidente me pediu que a gente procurasse não cair pra fazer um time profissional mais adiante. Foi feita uma programação em cima disso. Começamos a montar o time agora, tem três meses. As meninas ganham ajuda de custo de R$ 400. Tudo vai ser mantido assim até o Campeonato Gaúcho, que começa em agosto. Estamos fazendo planejamento de tudo isso, bem estruturado, pra fazer um trabalho para 2018 se a gente permanecer na Série A — explica Iúra.

A realidade do time amador cria situações inusitadas para uma equipe da elite nacional. As jogadoras têm outras profissões e recebem apenas uma ajuda de custo do Grêmio. Por isso, treinam apenas duas vezes por semana — terças e sextas à noite, no CT do Cristal. Em alguns momentos, atletas chegaram a pedir dispensa de viagens para evitar prejuízos profissionais.

— A ideia é sempre buscar coisas boas para o futebol feminino. Um projeto, para ter bons resultados, precisa de um tempo maior. É isso que a gente vai passar para a diretoria do Grêmio. Espero que tenha continuidade, que possa ter uma equipe competitiva já no Campeonato Gaúcho e já se preparar melhor para o Brasileiro do ano que vem — observa a técnica.

Na próxima quarta-feira, o Grêmio recebe o Sport no Passo D'Areia. Na última rodada, dia 31, visitará o Vitória-PE em um confronto direto para evitar a queda.

— A realidade das outras equipes é que são jogadoras que vivem só do futebol, treinam todos os dias. Muitas equipes foram montadas há dois, três anos, e já têm um conjunto. As que estão iniciando procuraram se fortalecer buscando jogadoras e comissão técnica. A gente sabe que não é um trabalho do dia para a noite — argumenta Patrícia.

O plano, explica Iúra, passa por seguir na Primeira Divisão e crescer em 2018 para ter, daqui a dois anos, um time de ponta no cenário nacional:

— Já temos conversado com algumas jogadoras, vamos fazer também um peneirão. Em 2019, queremos ter um time de ponta, disputando com Flamengo e Corinthians. Lá, tem jogadoras que ganham R$ 10 mil, R$ 8 mil, R$ 5 mil, os clubes têm alojamento. Vamos fazer um trabalho mais profissional, procurar pagar R$ 1,5 mil, R$ 2 mil, ter treinos diariamente e concentração. Isto está previsto no planejamento.

O Grêmio ocupa a oitava colocação no Grupo 1, com quatro pontos. O vice-lanterna Vitória-PE venceu o São Francisco-BA na quarta passada e chegou a cinco, saindo da zona de rebaixamento.

Classificação do Grupo 1:

1. Iranduba-AM 33 pontos
2. Corinthians 31
3. Audax-SP 20
4. Kindermann-SC 18
5. Sport 15
6. São Francisco-BA 7
7. Vitória-PE 5
8. Grêmio 4

Jogos restantes:

24/5, 15h, Grêmio x Sport (Passo D'Areia)
31/5, Vitória-PE x Grêmio (horário e local a definir)

*ZHESPORTES

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.