Em queda livre?

Redução da vantagem sobre o Grêmio deixa Corinthians em "alerta moderado", diz jornalista

Resultados inesperados coincidem com a lesão de dois titulares

Por: Luís Henrique Benfica
20/07/2017 - 20h06min | Atualizada em 20/07/2017 - 20h06min
Redução da vantagem sobre o Grêmio deixa Corinthians em "alerta moderado", diz jornalista Luis Moura/WPP
Foto: Luis Moura / WPP  

Dois empates consecutivos, contra Atlético-PR, em casa, e Avaí, fora, e a redução em quatro pontos da diferença para o Grêmio, ainda não chegam a abalar a confiança do Corinthians.

Ainda assim, a partida contra o Fluminense, domingo, no Maracanã, já é vista como marco para uma obrigatória reabilitação no Brasileirão. Tudo isso porque, na capital paulista, poucos duvidam de uma vitória do Grêmio contra o fragilizado São Paulo, segunda-feira.

Leia mais:
Capitão Maicon destaca volta ao time do Grêmio: "É duro ficar fora"
Tite: "Aprendi que Sant'Ana é assim, quente ou frio, nunca morno"
Ex-jogadores do Grêmio prestam homenagens a Paulo Sant'Ana


Os dois resultados inesperados do Corinthians coincidem com a lesão de dois titulares. A mais grave delas é a do meia Jadson, considerado o cérebro do time, que teve duas costelas fraturadas ainda no início da partida contra o Avaí. O tempo de parada deverá ser de 30 dias e Giovanni Augusto e Pedrinho são candidatos a sua vaga.

Já o zagueiro Pablo, com duas lesões em sequência na coxa direita, deverá ser desfalque contra o Fluminense.

 Na verdade, a crise só não se instalou porque a campanha anterior, cujo aproveitamento beirava os 86%, era considerada anormal, bem como a diferença de 10 pontos para o segundo colocado. 

O que incomoda é o deboche de torcedores de clubes rivais, como Palmeiras, Santos e São Paulo, lembrando que as vitórias sumiram justamente depois de Renato Portaluppi, o técnico do Grêmio, ter dito que o Corinthians iria tropeçar. 

Após o empate contra o Avaí, pela segunda vez o programa Globo Esporte, da Rede Globo, colocou no ar a frase do treinador, que passou a ser definida em São Paulo de "maldição de Renato".

— Temos que secar os outros, da mesma forma que nos secam — assume o técnico.

— Secação não existe. Estamos bem conscientes do que fazemos. Os resultados não apareceram nesses últimos dois jogos, mas a equipe vem demonstrando um perfil de jogo muito bom. Daqui a pouco, os resultados vão voltar a aparecer. Pelo menos a gente não está perdendo — reagiu o meia Rodriguinho.

Para o jornalista Marco Aurélio Souza, da Rede Globo, o Corinthians entra em fase de "alerta moderado". Ele destaca que é consenso a opinião de que, neste momento, o Grêmio é o time de melhor futebol do país. Por isso, realça a necessidade de uma vitória do Corinthians no Maracanã.

— O jogo contra o Fluminense será o fiel da balança, servirá para tirar a febre. Se o time não voltar com uma vitória do Rio, o terror bate — acredita Souza.

Leia outras notícias sobre o Grêmio

Acompanhe o Grêmio no Gremista Gaúcha ZH. Baixe o aplicativo:

Android 

iOS

ZHESPORTES

 
 
 
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.