Coletivo

"É preciso pensar no grupo e não no individual", diz Dátolo sobre desfalques

Meia argentino deve seguir no time contra o Canoas, domingo, e também contra o Santos, quarta

30/03/2012 | 10h11
"É preciso pensar no grupo e não no individual", diz Dátolo sobre desfalques Guilherme Becker/AgênciaRBS
Dátolo elogia o grupo e declara que Inter precisa jogar com inteligência contra o Santos Foto: Guilherme Becker / AgênciaRBS

Jesús Dátolo chegou ao Beira-Rio no início do ano. Estreou marcando gol em um Gre-Nal no Estádio Olímpico. Em 10 jogos pelo Inter, balançou as redes em cinco oportunidades. Nem mesmo ele pensava em um início tão positivo no clube. Nesta quinta, depois do treino, comentou que nunca fez tantos gols em tão poucos jogos. Disse que se sente feliz por se destacar e por ajudar os companheiros. Reitera que a chave para o bom momento é a integração rápida que teve com o grupo.

— Sinceramente, não esperava um início tão positivo no Inter. Pensava apenas em fazer o melhor. Com humildade, trabalho e com o apoio dos companheiros, espero continuar nesse nível. É a única forma de agradecer ao clube por ter me contratado. Não joguei a última partida e tivemos vários desfalques. Mas os que entram também merecem chances. É um grupo. Temos que pensar no grupo e não no individual. É a chave para ganhar títulos. Se temos dificuldades, contamos com o que temos no banco — declarou.

O meia elogiou a atuação do Lajeadense. Conceituou o adversário como "duro, aguerrido e forte". Ressaltou que o Inter não fez uma partida tão boa como contra o Juventude e muito menos apresentou um futebol vistoso. Destacou o potencial de seu substituto, Jajá, e desconversou sobre a utilização de jogadores titulares no domingo, em uma prévia do que deve ser o time do jogo contra o Santos, quarta, no Beira-Rio.

— Não sei se vamos jogar com os titulares. Só vamos saber isso mais perto do jogo. É preciso jogar. O jogador de futebol tem que estar consciente de que precisa se cuidar e não atuar em muitas partidas em pouco tempo, mas temos que fazer o melhor. Se temos que jogar, vamos jogar. Se não, trataremos de nos concentrar para o jogo contra o Santos.

Dátolo ainda disse que o Inter precisa jogar com inteligência na decisão da próxima semana, e consciente de que estará atuando em casa, ao lado da torcida. Listou, ao lado do Santos, o Boca Juniors e a Universidad de Chile como destaques desta Libertadores.

— Ontem assisti a Olimpia x Flamengo. Há equipes boas e fortes. É preciso ver jogo a jogo e observar os resultados. Acho que contra o Santos temos que estar conscientes de que jogamos no nosso estádio. Tomara que possamos ganhar. As partidas são vencidas no meio. Temos que jogar o nosso futebol — concluiu.



VEJA TAMBÉM

     
 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.