Liberado

Diretor do SPFC reage com indignação após nome de Oscar aparecer no BID

"Ministro Caputo tinha que ter se declarado impedido de fazer aquele despacho", disse Kalil Abdala

04/05/2012 | 16h26

O diretor jurídico do São Paulo, Kalil Abdala, reagiu com surpresa a notícia da reativação do contrato de Oscar com o Internacional. O dirigente lamentou que o fato ocorresse em uma sexta-feira, o que limita o tempo para o clube paulista recorrer da decisão da CBF.

— Estou sabendo agora. É lamentável que isso tenha ocorrido em uma sexta-feira. No momento em que um ministro faz um habeas corpus de uma ação trabalhista em que um genro dele está envolvido, o que se faz?— comentou

Sem esconder a irritação, Kalil Abdala garante que o clube paulista vai reagir contra a decisão do Ministro Guilherme Caputo Bastos do TST.

— O Ministro Caputo tinha que ter se declarado impedido de fazer aquele despacho. Ele está envolvido. Eu ainda não sei o que vamos alegar, mas nós vamos reunir a diretoria para estudarmos nossa resposta. Não esperávamos o fato consumado. Depois do que ocorreu agora, vamos estudar o que fazer.

Leia mais:
Após 47 dias, Oscar deve retornar ao meio-campo do Inter diante do Caxias

A espera pela publicação do nome de Oscar no BID ainda foi iniciada na semana passada. Na quinta-feira, dia 26 de abril, o Tribunal Superior do Trabalho concedeu uma liminar em favor de Oscar, que liberou o meia a jogar pelo clube em que quisesse. A escalação do atleta no Gre-Nal 392 chegou a ser cogitada, mas não houve tempo hábil para a inscrição do jogador na Confederação Brasileira de Futebol.

Relembre o Caso Oscar:
21 de março
Justiça determina reativação do contrato de Oscar com o São Paulo e o jogador fica fora da partida contra o The Strongest, na Bolívia, pela Libertadores.

22 de março
Departamento jurídico do Inter entra em ação e estuda alternativas para reverter situação do meia Oscar.

23 de março
Oscar oferece R$ 4,5 milhões para rescindir com São Paulo e ficar no Inter, mas diretor de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, diz que a expectativa é que o meia se reapresente no Morumbi.

24 de março
São Paulo só aceita acordo para liberação de Oscar a partir de R$ 14 milhões.

26 de março
À espera de decisão da Justiça, Oscar é destaque no treino do Inter. Atleta se movimentou e participou das principais jogadas da equipe no Beira-Rio.

30 de março
Inter ingressa na Justiça para ser reconhecido como parte do processo de Oscar. Clube também pede esclarecimento da determinação que recolocou o vínculo do jogador ao São Paulo.

02 de abril
Com Justiça em recesso até o dia 11, Oscar segue sendo desfalque do Inter.

03 de abril
Alegando aliciamento a Oscar, São Paulo denuncia o Inter na Justiça Desportiva.

09 de abril
Ministro do TST adia decisão sobre Caso Oscar e pede mais esclarecimentos. Renato de Lacerda Paiva considerou documentos insuficientes para dar veredicto ao pedido de efeito suspensivo.

10 de abril
TST abre prazo de cinco dias para São Paulo contestar cautelar do meia Oscar.

11 de abril
Reunião entre Inter e São Paulo busca acordo financeiro para liberação de Oscar. Advogados do Inter e representantes do jogador viajarão a São Paulo para encontro.

12 de abril
Após reunião, São Paulo promete dar resposta sobre Oscar até o dia seguinte. A oferta do Inter teria sido superior a R$ 7 milhões.

13 de abril
São Paulo endurece e alta cúpula do Inter se reúne para adotar nova estratégia. Clube paulista teria rejeitado oferta colorada para liberação do jogador.

14 de abril
Advogado do Inter afirma: Pretensão do São Paulo não tem amparo legal. Daniel Cravo criticou postura do clube paulista depois de Inter fazer proposta superior a R$ 7 milhões.

16 de abril
São Paulo afirma ter gravação que comprova aliciamento do Inter a Oscar. Entrevista do jogador teria sido concedida após decisão da Justiça de o meia voltar a São Paulo.

Oscar se manifesta pela primeira vez e afirma: "Não quero jogar no São Paulo, quero continuar jogando pelo Inter".

18 de abril
São Paulo dá 90 dias para Oscar apresentar no Morumbi.

24 de abril
Oscar envia carta à direção do São Paulo e reclama de "desrespeito ao ser humano". No documento, o meia reiterou a vontade de permanecer no Inter e não retornar ao Morumbi

25 de abril
Após carta de Oscar, São Paulo reafirma desejo de conversa pessoal com o jogador. Diretor de futebol do clube paulista estaria disposto a vir a Porto Alegre se encontrar com o meia.

Atendendo à solicitação do São Paulo, o STJD denuncia o Inter por aliciamento do meia.

26 de abril
TST concede liminar que libera jogador Oscar para atuar pelo Inter. Em entrevista exclusiva a zhEsportes, Oscar comemorou: "Nem acreditei, estou muito feliz, o que mais queria era voltar a jogar".

2 de maio
Diretor de registros e transferência da CBF, Luiz Gustavo Vieira de Castro, afirma que há "pontos a serem esclarecidos" na liminar concedida pelo jogador junto ao Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília.

Diretor jurídico do São Paulo, Kalil Abdala, crê que Oscar não será inscrito no BID, mas se a regularização ocorrer, clube paulista tentará cassar o habeas corpus conseguido pelo jogador.

3 de maio
CBF envia ofício ao ministro Guilherme Caputo Bastos, do TST, pedindo orientação sobre como proceder no caso Oscar.

O ministro do TST Guilherme Caputo Bastos envia à CBF os esclarecimentos solicitados pela entidade para que possa proceder a reinscrição do meia como atleta do Inter. Em seu despacho, Caputo Bastos entende como válida a reativação do contrato do jogador com o Inter.

Mesmo assim, a CBF voltou a pedir mais esclarecimentos antes de publicar o nome do alteta no BID. Os advogados de Oscar cogitam denunciar a entidade por descumprimento de decisão judicial.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.