Respaldo do chefe

Dorival sobre choro de Oscar: "Reação de quem gosta do que faz e do seu clube"

Técnico criticou primeiro tempo da equipe e aguarda recuperação de lesionados contra o Flu

06/05/2012 | 21h22
Dorival sobre choro de Oscar: "Reação de quem gosta do que faz e do seu clube" Alexandre Lops/Inter/Divulgação
Ao marcar gol em seu retorno ao Inter, Oscar não conteve a emoção e chorou em Caxias Foto: Alexandre Lops / Inter/Divulgação

O primeiro tempo colorado tirou Dorival Júnior do sério. Na entrevista coletiva após o empate em 1 a 1 entre Caxias e Inter, o técnico elogiou a postura de seus jogadores na etapa complementar e destacou a volta de Oscar após 47 dias sem poder atuar devido ao imbróglio judicial com o São Paulo. Apesar disso, queixou-se da atuação nos 45 minutos iniciais.

— Nossa transição estava lenta, morosa, o jogo estava morrendo do lado esquerdo, a mesma coisa do lado direito. Nossa marcação ficou distante, demorou para encaixar. No segundo tempo, não. Conseguimos jogar — resumiu Dorival.

Leia mais:
Emocionado, Oscar chora ao voltar e marcar gol pelo Inter em Caxias do Sul
CRÔNICA: Inter e Caxias empatam em 1 a 1 na primeira partida da decisão do Gauchão
GALERIA: Confira imagens da partida entre Caxias x Inter

Com Dátolo, Dagoberto e D'Alessandro no departamento médico, Dorival aguarda uma avaliação dos fisiologistas do Inter para saber com quem poderá contar para o confronto contra o Fluminense, quinta-feira, em partida válida pelas oitavas de final da Copa Libertadores.

Ainda que tenha elogiado Jajá, Fabrício e Oscar, o técnico esconde a escalação que irá a campo no Engenhão. Informações de bastidores dão conta de que há chance de Dagoberto estar apto para enfrentar Abel, Rafael Sobis, Fred e companhia. D'Alessandro está praticamente fora.

— Temos de ver os jogadores que recuperaremos, os jogadores que teremos em mãos. O Jajá vem ganhando espaço. O atleta tem de fazer esse tipo de trabalho: quando tem oportunidade, tem de confirmar aquilo que vem fazendo nos treinamentos — ponderou.

Ainda que acredite que Oscar possa render mais, Dorival avaliou que a atuação do meia no Centenário foi "dentro das condições", uma vez que ele estava há 47 dias sem jogar. Destacou o camisa 16 como fundamental para a equipe e falou sobre o fato de ele ter chorado após marcar o gol de empate na Serra.

— Eu acho que (ele ter chorado) é um desabafo por tudo o que ele passou nestes últimos dias. É a reação de quem gosta do que faz, gosta do seu clube — disse. — Oscar sempre foi um jogador importante, é um jogador fundamental para o Internacional. Você estar polido de executar suas funções é muito desgastante, você se sente uma pessoa incapaz. Graças a Deus acabou tudo isso. A disputa agora estará nos tribunais, mas nada impede que ele possa trabalhar. Espero eu, pois no Brasil não se pode confiar em nada, principalmente na Justiça — concluiu.

 
Zero Hora No jornal Zero Hora você encontra as últimas notícias sobre esportes, economia, política, moda, cultura, colunistas e mais.